Sejamos transparentes e cristalinos

Sejamos transparentes e cristalinos

Ele, o Macropinna microstoma, vive a 750 m de profundidade, num ambiente fundamentalmente escuro.


Peixe olho-de-barril, ou barreleye (Macropinna microstoma) – Imagem, https://kidadl.com.

Por isso, tem duas peculiaridades: olhos tubulares que giram e percebem qualquer fóton, dentro e fora do corpo e cabeça transparente que, não apenas “mostra” o que está consumindo, como também capta e ilumina minimamente o seu próprio interior.

Nós, os peixes olho-de-barril terrestres da terceira dimensão, poderíamos aprender muito com o colega do mar.

Nessa dimensão densa e pouco iluminada é preciso girar o olhar e a percepção para fora e para dentro, reconhecendo cada pontinho de luz, cada Verdade brilhante, imersa na realidade.

Além disso, com o intuito de compartilhar descobertas, deveríamos ser transparentes e proporcionar aos demais olhos-de-barril, a oportunidade de nos ver como somos, sem esqueminhas de camuflagem…

O grupo Era de Cristal tem esse nome porque nossos amigos nos disseram que o Novo Ciclo seria um tempo dos olhos-de-barril! Não exatamente isso, mas que “seria impossível, num determinado ponto, esconder o que temos por dentro. Tudo às claras, tudo cristalino, mesmo que feio e inadequado”.

Resta girar os olhos e buscar a Luz lá fora, nos lembrando do que temos dentro: LUZ.

Seja Luz!


Para saber mais sobre o peixe, leia a matéria completa sobre as mais recentes descobertas do biólogos, aqui

Alexandra Lopes

Alexandra Lopes

Escritora, psicanalista, professora e co-fundadora do Movimento Era de Cristal e Unaversidade.
%d blogueiros gostam disto: