Uma conversa necessária sobre coisas práticas

imagesDe Alê Barello, para o Movimento Era de Cristal

Do início das eleições até agora, a fase das decisões e resultados, li, ouvi, presenciei e participei de inúmeras discussões, consciente do que dizia e com atenção no que absorvia.

Muitas delas, excelentes; outras, péssimas, em todos os sentidos. Some a isso minha paixão pelo debate… Sou tudo, menos morna… Muitas vezes tive tempo suficiente para refletir e em alguns momentos apenas reagi de pronto. PUF! e já havia emitido uma opinião rasa.

E me considero uma boa argumentadora, mas me encontrei, diversas vezes, sem palavras. Isso, no meu caso, é significativo e quer dizer, essencialmente, que o pensamento colocado pelo outro era tão incomum que não fazia parte de nenhuma célula, nem material, nem etérica, da minha individualização. Senti estranhamento…

Tirando as bobagens – sim, são bobagens gritadas no calor da derrota, ou da vitória, relacionadas à possibilidade de separação de uma nação, o que de nada resolveria, nem nunca será feito – e as sérias e criminosas falas de ódio e racismo, dentre esses comentários estranhos, recebi muitas mensagens em meu mural, algumas diretas, outros sub-repticiamente disfarçadas de “só acho que…” a respeito de “pessoas que se dizem iluminadas e falam sobre política, ou fomentam discussões… nossa missão como Trabalhadores de Luz é apenas orar… Isso não tem a ver com quem vibra pelo mundo…”, ou seja: falavam para mim, no meu mural, de mim. Falavam também de tantos irmãos de jornada que conheço pessoalmente e com quem tenho a honra de conviver, ou aos quais acompanho com carinho, virtualmente . Eu entendi que era uma generalização na qual eu estava incluída, porém, só posso responder por mim.

Começo com uma pergunta:

– VOCÊ SABE QUEM EU SOU?

Vou perguntar de outro jeito:

– VOCÊ SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?

Continuo, com um pedido:

– Se souber, por gentileza, me conte, porque tudo o que faço neste planeta é tentar alinhar meu propósito à minha vida prática e isso compreende, obrigatoriamente, descobrir quem eu sou. Tenho esta, como “A” tarefa; então, me ajude nisso para que eu corte caminho e parta para o mais importante…

Dito isso, sigo refletindo que se o despertar é o início, estamos ainda bocejando… EU, CERTAMENTE, sem a menor falsa modéstia! 😀

ILUMINADOS?

Quem aqui tem coragem de se autodenominar ILUMINADO?

Mais: quem aqui é desavisado o suficiente para atribuir ao outro, iluminação?

Valha-me a Luz! Se não tenho certeza absoluta de quem sou, sei, pelo menos, onde estou no caminho. Isso é claro!

Somos Luz e a meta é brilhar cada vez mais, do nosso centro em diante. Isso não é “ser iluminado”, nos moldes arquetípicos da civilização atual e passa bem longe da minha meta que é: me desenvolver individualmente para que isto se reflita no coletivo.

Daí, retirando-se essa nuvem ilusória gigante do contexto e tomando como premissa o fato de termos consciência de que somos seres em desenvolvimento, o que é que tem de errado ver-se, sentir-se, mergulhar e ancorar neste tempo e nesta dimensão?

Se meu corpo, meu aprendizado, meus companheiros, minhas tarefas estão aqui e é aqui que se discute ainda, o conjunto de regras individuais, coletivas e cósmicas, por que, mesmo, não poderíamos participar ativamente do que nos envolve, quer queiramos, ou não? Onde é que eu poderia aplicar o Codex? Nas Plêiades? NÃO ESTOU LÁ!!!!!

Como fazer isso, AQUI, é o ponto… Não precisamos destruir, nem julgar, nem arrasar com o outro. Não precisamos, não devemos e em certo sentido nem podemos. O outro sou eu, mesmo que eu não entenda claramente isso. “Qualquer luta é entre você e você”, até que… até que não tenhamos o menor motivo para lutar. Essa lição estará acabada, dez com estrelinha.

O que vi, (e o que fiz) foi alentador: muitos envolvidos em trabalhos energéticos, em filosofias, em religiões, em estudos, em caminhos pessoais de desenvolvimento, criticando PROCESSOS.

Não é tudo o que queremos? Novos paradigmas, outras formas, valores diferentes? Temos que rever, portanto, os PROCESSOS.

Muitas vezes, não conseguimos falar do processo sem ligá-lo a quem o conduz, seria muito abstrato. Não é possível nem explicar o que queremos dizer, se não dermos mais consistência aos fatos. Daí a confusão. Quando eu falo: “O Leão Azulmarinho é o responsável pelo esquema x”, não estou querendo que ele, Leão, morra! 😀 Quero mesmo é que o PROCESSO seja esclarecido, que o Leão se explique, que diga como resolver, como fazer diferente, como poderíamos não repetir isso. Qual é a vantagem de não se dar nome ao que tem nome? Quando ouço “o sistema”, tenho vontade de arrancar os cabelos. “O sistema” sozinho não existe. Alguém (ou muitos) o conduz e da mesma forma, pode nos contar como chegou lá, claramente, e só aí, teremos alguma chance de arrumar a bagunça.

O Novo Ciclo divide sim. Não no raso, no extremamente profundo. O Novo Ciclo divide a antiga forma de pensar, da mais recente, revela na transparência, fala no sub-texto, clareia.

Não é mais possível fechar os olhos e parar de ver, porque a dimensão interna se apresenta justamente com as pálpebras cerradas.

Você não quer se meter? Já está metido pelo simples fato de existir! Tem que escolher, tem que se posicionar. E não apenas dizendo sim e não. Pode dizer sim, nãosim para os dois, não para os dois e talvez… Um passo além da dualidade para o reino de mais possibilidades. Quem sabe consigamos entender o que é polaridade

Por que precisamos entender?

Porque crescemos. Ninguém é responsável por você. Você se graduou e tem que lavar sua roupa, organizar sozinho suas tarefas, fazer sua comida. NÃO PODE MAIS RESPONSABILIZAR SUA MÃE OU SEU PAI PORQUE SEU ALMOÇO NÃO ESTÁ PRONTO! “ONDE ESTÁ DEUS QUE NÃO FAZ A SUA PARTE? CADÊ O REI QUE NÃO CUIDA DISSO? PRECISO DE UM GURU PARA ME RESPONDER SE VISTO CAMISA OU CAMISETA”! Não tem que esperar que o outro faça, depende de você, você tem a resposta. A resposta não precisa ser pública, mas você tem que saber qual é. Quer ficar quieto, fique. Quer falar, fale. O posicionamento, contudo, é pessoal e intransferível. Já sabe para si e quer ajudar o outro a escolher? Diga apenas que ele tem condições de fazer isso: é pleno, está pronto, é capaz.

A evolução é uma espiral… Passamos pelos mesmos problemas e situações, um nível acima e o Universo (universo é um termo bem abrangente: ponha aí qualquer conceito que sirva para você) espera que tenhamos absorvido as experiências anteriores. Você não viveu na época das cavernas quando a tribo estava reunida para saber quem iria trazer a caça? Mas agora tem que escolher, do mesmo jeito, um representante para trazer a caça – que é por exemplo, financiamento para uma construção – em outra aldeia – que agora se chama país. Você não viveu, mas leu sobre isso. Você não viveu, mas ouviu uma história que contava exatamente isso; você não viveu, mas pode imaginar e assim, transpor, transferir a experiência. Pode criá-la do zero, na dimensão interna, ou pode buscá-la nas memórias de todas as individualizações.

Quem não faz isso está com problemas… Parece que é um novo desafio, difícil, não? Pois é um desafio difícil, porém não é novo! Em nenhum nível. Se você não viveu o desafio nesta sua vida de 3D, saiba que está aparelhado com milhões de canais de informação para saber como lidar com qualquer coisa pela frente.

Minha gente querida… Cabeça nas nuvens, sempre, mas pés na Mãe Terra, neste agora, por gentileza! 🙂

Temos que “puxar” o conceito interdimensional para cá e não ao contrário. Não vamos “voar” e ficar em outra dimensão!!! O trabalho é aqui. O trabalho é neste agora. É fazer de cada dia, uma tentativa de aprimoramento.

Temos muitas ferramentas. Temos uns aos outros. Temos a nós mesmos. Temos a Fonte. Temos a Luz em nós e ela é uma, una, a mesma.

Eu, particularmente, vou discordar de todo e qualquer processo desalinhado com o meu coração. Vou também “não resistir” e isso quer dizer, explicitamente, deixar fluir e me colocar como participante de cada ação que se alinha com meu coração. Não existe absolutamente nada na realidade que seja de todo bom ou de todo mau; a própria realidade é a matriz da dualidade; tudo nela PARECE ter opostos. (Minha constatação máxima disso, para efeitos dessa prosa é que, ao discutirmos política, nos pautamos em PARTIDOS. Se fossem INTEIROS já seria um bem diferente, não?)

E como vamos achar essa paz que vem do alinhamento?

Uma sugestão de reflexão para cada momento de dúvida:

“Minha mente, na realidade, se confunde; ela vê a ilusão. Meu coração não se confunde. Ele só conhece a VERDADE.”

Saiba disso e escreva com letras douradas na frente de suas pupilas:

EU NUNCA ME CONFUNDO QUANDO DECIDO COM O CORAÇÃO.

Que possamos achar a VERDADE em meio à realidade, pelas portas do coração.

Nunca foi tão importante entender o que quer dizer SEJA LUZ!

SEJA LUZ!

13 Comments
  1. Lindo. Perfeito!
    <3

  2. Estranhamento: um sentimento constante nesses tempos. Na mesma proporção que a necessidade de posicionamento, observação e escuta do coração.

  3. perfeito! grata <3

  4. Vivendo e aprendendo… Entre muitas outras coisas a se refletir, o conceito de processo modifica muito nossa percepção sobre a responsabilidade e se adequa melhor e com mais dinamismo, autonomia, participação consciente. E não estática e reativa como a palavra sistema (que usei várias vezes, sem notar a diferença). Gratidão, Ale, por esta reflexão. 😀

  5. Grata!

  6. Falou e disse! Perfeito! Justamente por esse motivo é que os comentários são poucos. Quando falamos de amenidades, aparecem montanhas de comentários, mas quando pedimos reflexão, é assim que acontece. Maravilha; como este Ciclo é de transparência, todo e qualquer posicionamento fica bem claro. E tenho dito!

  7. Perfeito. Você tem um talento que poucas pessoas possuem: A capacidade de traduzir, simplificar, ser objetiva, usar argumentos perfeitos que estimulam ampliar nossa limitada área de pensamento.
    Seu texto é inspirador, autêntico, forte e vibrante. Por favor, continue escrevendo sobre suas reflexões. Parabéns, obrigada e muita Luz!

  8. Esclarecedor….”Você não quer se meter? Já está metido pelo simples fato de existir! Tem que escolher, tem que se posicionar.
    Que possamos achar a VERDADE em meio à realidade, pelas portas do coração.”
    Realmente o coração jamais se engana….momento para refletir muito sobre o Ser Luz…gratidão

  9. Reply
    Monica Moreira Pereira 30/10/2014 at 8:18 AM

    Nunca julgar , participar , reagir , se expor e aceitar que o mal existe e vive-lo e se repor em equilibrio e defender nossos valores , não nos torna menos iluminados , as vezes até ,ilumina outro ser e a nós mesmos, conhecendo uma realidade presente no Universo , se estamos recebendo todas estas ferramentas , CODEX , EC E ALINHAMENTO , deve ser porque necessitamos delas para melhorar o universo e nos conhecermos melhor vivenciando todas estas situações novas e inusitadas ,seja de onde vier , como vc mesmo citou Ale, somos aprendizes e ainda seremos por muitos anos e dimensões , mas a LEI do AMOR está a nossa disposição para mudar e iluminar tudo. Gostei muito de seu artigo, volte sempre . Seja sempre esta Luz . Seja voce . Beijos Ale.

  10. Reply
    Ivan A Ditscheiner 02/11/2014 at 9:22 AM

    Então vou deixar aqui para Alê, e para mais quem gostar de ouvir, a história que o homem sentado na praça me contou. Seus olhos, estavam desafiadores quando iniciou seu relato: Disse-me ter conhecido quando era moço, uma moça muito linda de um país distante. Aconteceu quando ele tinha 27 anos e ela 17. (hoje ele está com 76, e ela com 66).
    Puxa! Como ele gostava dela sem saber que ela já o amava! Naquele tempo, separaram-se porque ele teve que sair para outro estado, e ela teve que voltar à seu país distante. Disse-me que soube que ela chorou muito com o que aconteceu. Ele mudou-se novamente para outro estado. Lá acabou conhecendo uma moça e casaram-se. Ela também um dia conheceu um rapaz de seu país distante, e casou-se com ele.
    Contou-me que se passaram 50 anos desde que a tinha conhecido, quando ocorreu o inusitado … Ela, sim Ela o reencontrou no FaceBook!
    Contou-me então ter sido muito emocionante quando trocaram escrevendo, as primeiras palavras!
    E então o homem da praça, com os olhos marejados, disse-me que existiriam muitos relatos, dentre tantos acontecimentos! Mas reservou um para contar-me …
    Disse-me ter descoberto que o tempo como conhecemos, não existe, e que o tempo como conheceu era vertical, e nesse tempo, não havia passado presente e futuro, como no tempo horizontal, mas sim tudo acontece ao mesmo tempo agora. E que esse agora, também acontece multi-dimensionalmente!
    Então disse-me que os dois de comum acordo, resolveram voltar a NT (nosso tempo) e de lá mesmo onde nenhum dos dois era casado, tinha marido ou mulher, filhos e netos, reiniciarem seu antigo amor que nunca havia deixado de existir, projentando-o no futuro! Que também existe!
    Então o homem disse-me que em apenas um ano, algo de fabuloso vem acontecendo aos dois de NT. Inclusive, telepatia.
    O que me disse este homem Alê e amigos, já nos diz muito do Novo Ciclo que mal se inicia?
    Tempos atrás conheci uma palavra que significou bumerangue. Ou seja, todas os nossos pensamentos palavras se tornam atos, e passam a existir. Sim existir tão mais rápido passa o tempo, que já passa cada vez mais rápido.
    Quais bumerangues estamos lançando? Estão voltando, e cada vez mais rapidamente!
    Estaria este tempo que rápido passa, trazendo cada vez mais Unicidade aos humanos?
    Foi o que me disse o homem da praça.

    • Nossa Ivan, que relato mais maravilhoso! Pois temos a mesma informação: que é sim vertical, mas não exatamente isso, que tudo são pilhas de informações que tudo, tudo, tudo tudo já aconteceu; qualquer possibilidade já aconteceu ou melhor, é. Bastaria que pegássemos a pilha certa… Claro que o fato de termos essa informação nem significa que que possamos entendê-la, muito menos, usá-la! 😀 Achamos sim que em algum momento vamos ligar os pontos. Por enquanto, vamos tentando abrir a cabeça às novas possibilidades. Gratidão.

  11. Reply
    Geraldo Bittencourt 06/11/2014 at 12:27 PM

    Você está gritando comigo nessa frase:”Minha gente querida… Cabeça nas nuvens, sempre, mas pés na Mãe Terra, neste agora, por gentileza! 🙂 “.

    Vlw por tudo isso e mais um pouco.

  12. Reply
    Ivan A Ditscheiner 27/11/2014 at 10:05 AM

    On this day of your life,
    friends, I believe God wants you to know…

    …that gratitude in advance is the most powerful creative
    force in the universe.

    Most people do not know this, yet it is true. Expressing
    thankfulness in advance is the way of all Masters. So
    do not wait for a thing to happen and then give thanks.
    Give thanks before it happens, and watch energies swirl!

    To thank God before something occurs is an act of
    extraordinary faith. And that, of course, is where the
    power comes from. It’s Thanksgiving Day in the U.S.
    Why not make it Thanksgiving Day in the hearts of
    people everywhere, all the time?

    Love, Your Friend
    Neale

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade