Um novo dia

ipeNesta manhã fria e chuvosa ainda restam na rua as folhas que insistem em se agarrar nas calçadas, resistindo ao vento gelado que as arrancara das árvores durante a noite…

Encostei o meu rosto quente no vidro da janela, esperando que com o resfriamento de minha pele enfim eu acordasse, e me deparei com um gigante buquê de flores cor-de-rosa que desabrocharam neste amanhecer.

Olhei para o pé de Ipê Rosa florido, transbordando em flores graúdas e viçosas, totalmente despojado de folhas e, por um instante, indaguei o por quê das folhas terem caído.

Nesse momento senti meu coração se abrir para entrar em sintonia com a bela árvore e ouvir a mensagem que ela me transmitia:

” – A aceitação de nossa missão implica no cumprimento do compromisso assumido. Quando escolhemos a experiência de encantar os outros seres com a nossa beleza majestosa -mesmo que por poucos dias no decorrer de todo um ano, já sabíamos que cada uma de nossas partes seria responsável por uma etapa e que quando a sua tarefa estivesse terminada, cada parte, ao seu tempo, retirar-se-ia ou adormeceria, aguardando um novo ciclo de tempo. Trabalhamos em conjunto durante todo o ano, desapercebidas pela maioria dos seres, para inesperadamente lhes proporcionarmos alegria e deslumbramento. Mas para que nossas lindas flores se mostrem em plenitude,  nossas folhas precisam partir para dar lugar a elas. O que acontece é que  quando o vento frio vem buscá-las, sempre existem aquelas que querem ficar mais um pouquinho para desfrutar da festa. Então o vento sopra mais forte e completa  o seu trabalho!”.

Pensei por algum tempo, fiz as conexões dessas reflexões e guardei como um tesouro o ensinamento deixado por essas folhas que não quiseram partir e seguir o seu caminho de transmutação e renovação das estações!

Seja Luz!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Unaversidade