AUTOR CONVIDADO

Seu ouvido ainda é penico?

Já percebeu o quanto somos envolvidos por conversas e dizeres nocivos ao nosso equilíbrio?

É claro que não devemos agir como um cofre hermético.

Ouvir também pode nos fazer bem, interagir, agir em função do bem.

Ouvir também é uma forma de caridade!

Porém, nos dias de hoje ficar vulnerável a tudo o que se ouve, é se deixar invadido.

Aquelas pessoas que se fazem de vítima, que o problema delas é o maior do mundo. Ninguém sofre como elas. São coitadinhas, o erro nunca é delas e sim dos outros. Nunca são responsáveis pela vida delas. E mais se você comenta que não está bem, tipo  – Estou com uma dor de cabeça hoje, essa pessoa ao invés de te responder: – Que coisa, tome um analgésico, irá te responder: – E eu que estou com dor de cabeça a uma semana e não passa! Isso porque os problemas dela são sempre piores que os dos outros.

E você ainda perde tempo ouvindo isso?

E tem aquelas pessoas que são extremamente arrogantes. Confiança tranqüiliza, inspira, mas arrogância intimida. Ela se acha superior, entende de tudo. Não permite, muito menos escuta suas opiniões. Na verdade é um receio de que você possa estar certo.

E você ainda perde tempo ouvindo isso?

Pessoas negativas.-  Ih, isso não vai dar certo. – O pior sempre acontece. – Eu hoje não acordei muito bem!- Não confio em ninguém.Passar um determinado  tempo com pessoas assim, parece que estão sugando sua vida, colocando dificuldade em tudo. Quando não fala uma enxurrada de palavrões!

Ainda ouve isso?

Tem as pessoas controladoras. – Isso é assim, tem de ser assim. – Faça desse jeito!  – Eu resolvo, só eu sei isso.- Não adiante fazer que eu faço tudo novamente do meu jeito.

Pessoas assim perdem  oportunidades preciosas de conhecimento.

E você fica escutando esse papo?

E aquele mentiroso crônico. Fala, fala, fala e fala você sabe que tudo não passa de uma tremenda mentira. Mas está lá firme escutando como se seu ouvido fosse um mictório!

E aqueles que julgam mais do que qualquer juiz em tribunal?  Uma coisa é julgar como uma análise com base me dados. Outra coisa é criticar. Tira a conclusão antes mesmo de saber todo o corrido. Julgam só pelo título sem saber o conteúdo do texto. Tiram conclusões precipitadas e não acertadas. São péssimas em escutar. Mas para criticar são rápidos no gatilho.

E você se tem opinião diferente continua ouvindo?

Tem aquelas pessoa que são invejosas e querem dividir a inveja com você e ainda tentam menosprezar. Você viu o carro de Fulano? É zerinho, mas dizem que essa marca não presta. Você viu a casa de Beltrana? Reformou tudo, mas também foi com dinheiro de herança, porque se fosse dinheiro dela mesma, não tinha.

Caramba e você fica ainda ouvindo isso?

E tem os fofoqueiros. Falam dos outros sem saber se é verdade ou não, sem distinção. Empregam  ainda um certo tom de maledicência. – Você viu o que fez o marido da Fulana. Se fosse pessoa direita não faria isso.  – Você não sabe da última, vai ficar perplexo.

Putz…. e você  ainda para, para ouvir isso?

E ainda tem os sem caráter que querem te contar uma história para te induzir a fazer o que desejam.

Puf, puf, vai cair nessa ouvindo essa arenga?

E a qualidade de músicas que ouve? Te elevam ou te deixam pra baixo? E as notícias que escuta?  Não digo que tenha se ser um cara desinformado. Mas tem cada notícia que pelo amor viu. Melhor se não ouvir.

Convivemos como isso o tempo todo, na rua, no trabalho, nos eventos sociais, na família e até em casa.

Suportamos pessoas tóxicas que nos envenenam com doses diárias que afetam nosso dia ou até a nossa vida.

Até quando irá utilizar seu ouvido como penico?

Basta cortar a conversa, mudar de assunto, melhor envolver a pessoa com outro assunto, de forma que ela mude o padrão vibracional que está. Se ela não mudar, mude você.  Você é o bem mais precioso que tem. A vida é percebida pelos seus olhos, melhor ainda, é percebida pelos seus sentidos. Você reflete aquilo que percebe. Se envolve com isso.

Mas lembrem-se muitas vezes nos fazemos de vítima, somos arrogantes, deixamos o caráter de lado, somos mentirosos, negativos, fofoqueiros, julgadores, e evacuamos nos ouvidos dos outros.

Então é hora de filtrar o  que ouvimos e principalmente falamos. É hora de melhorar a nossa qualidade de vida.

É preciso deixar de se expor a esse tipo de situação. Nem que seja preciso cortar laços. Agora, se somos os agentes causadores dessas toxidades é preciso tomar consciência, não acha?

Precisamos de Você!

87% funded
R$ 10,00
Selecione um método de Pagamento
Informações Pessoais

Donation Total: R$10,00

Autor do Artigo
Christian Malcon
Sobre o Autor
Advogado Tributarista e Músico.
1 Comment
  1. Uau! Ótimo artigo! E o final foi o melhor: você ainda ouve isso, ou ainda fala isso? rs
    Gratidão, Malcon!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade