Questionamentos

Texto: Iara Bichara | Ilustração: Gisele Caldas

ilustra_giselecaldas_ESCUTO_3_ www.gisele-caldas.blogspot.comNo decorrer desta minha existência, já me surpreendi inúmeras vezes olhando para o infinito e me questionando sobre o porquê de ter tomado “aquela” decisão, se me preparara muito para seguir o caminho oposto.

Em outras tantas vezes, realizei coisas que jamais pensara fazer, ou desisti de oportunidades que não mais se repetiriam. Empenhei-me com todas as forças em propósitos abandonados prematuramente. Acalentei por muito tempo sonhos simples de concretizar e acabei efetivando metas jamais imaginadas.

Em momentos difíceis de perdas, de problemas com a saúde, de crises financeiras, de gastos inesperados, emergências ou quaisquer outras situações mais delicadas, mesmo sentindo as pernas falharem e o abandono querendo tomar conta de mim, algo me empurrava no sentido do movimento, da ação e isto sustentava a minha frágil estrutura.

Busquei a origem dessa força na filosofia, na religião, na ciência, nas artes, nos seres que me cercam, nos meus ancestrais, nas minhas projeções, nos meus sonhos e, a cada vez que me atirei profundamente no estudo de um desses elementos, acreditei ter encontrado a resposta para o meu questionamento.

Hoje posso afirmar que tudo e todos tiveram extrema importância, cada qual com o seu peso exato para as diversas fases de minha vida.

Foi no acúmulo das histórias ouvidas, dos livros lidos, das orações proferidas, dos estudos realizados, dos objetos criados, da intensidade do carinho recebido, da convivência compartilhada, dos devaneios flutuantes que me perdi e me achei…

As vozes fazem parte das minhas existências externa e interna, a ponto de não mais saber – nem querer – distinguir de onde elas vêm.

Sei que existe um “eu posso” que pula na frente de cada entrave, um “eu vou” que se coloca acima de um impedimento, um “estou aqui” que se fortalece com o peso da ausência e isto me impulsiona a saltar todas as barreiras.

Mas também há um “não precisa ser agora” quando a ansiedade chega, um “vai ficar para outra vez” quando o imediatismo reclama ou o “não quero mais: desisto” quando a insistência ordena.

Mais do que nunca, treino os meus ouvidos a apurarem a acuidade e captarem todos os sons, os tons, os murmúrios.

E, como essas vozes também podem se apresentar vestidas de cores e de luzes, abro bem os meus olhos para que, ao enxergá-las, elas possam derramar suas mensagens e pintar com novos matizes a minha caminhada.

A beleza do questionamento está em descobrir que a cada passo pode se abrir uma nova possibilidade de experiência, de aprimoramento e de crescimento!

E para embalar esse artigo, um lindo Seja Luz! do Gilberto Gil.

4 Comments
  1. Iara, também busquei muito as respostas…em todos os lugares como citou no acima…Concordo que todas tiveram grande importância…por isso mesmo..”A beleza do questionamento está em descobrir que a cada passo pode se abrir uma nova possibilidade de experiência, de aprimoramento e de crescimento!” Gratidão por tanto amor e sabedoria nestas palavras!! bj

  2. Reply
    Claudia Dantas Fonseca 17/07/2014 at 11:53 AM

    Querida Iara,
    Cada artigo escrito e compartilhado por você, é um exercício de reflexão. Os desafios que se apresentam a cada dia, nos leva ao resgate e ao exercício continuo da confiança e da fé do nosso SER EU SOU,- SER CÓSMICO – FAGULHA DE LUZ, esquecido em algum momento desta trajetória. Com a ferramenta do ESPAÇO DO CORAÇÃO, nos realinhamos, harmonizamos e seguimos em frente. Grata

  3. Reply
    Claudia Sampaio 17/07/2014 at 1:32 PM

    Iara Querida, a Claudia Dantas traduziu o que eu gostaria de dizer a você. Gratidão por seu compartilhar, pela riqueza das suas reflexões, me encanto cada vez com seus textos. São como li uma vez numa revista sobre os melhores vinhos, no decorrer do tempo: “ficam cada vez mais encorpados, saborosos e valorosos”. Beijos.

  4. Reply
    Claudia Sampaio 17/07/2014 at 8:52 PM

    Gisele, seus desenhos tem uma energia/informação de pura luz em Arte. Presente duplo. Gratidão, linda, abençoado seja o seu dom. Beijo.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade