Proteja-se no Espaço do seu Coração

Texto: Fátima Pedro | Imagem: Gisele Caldas

ilustra_giselecaldas_EC_3_ www.gisele-caldas.blogspot.comAo pensar no que eu falaria sobre o “Exercício do Espaço do Coração”, voltei no tempo e lembrei que, há muitos anos atrás, ao passar por muitas experiências difíceis eu sentia uma dor profunda em meu peito. E eu, não sabendo lidar com isso, me encolhia toda, como se aquilo nunca fosse passar.

Era como se eu estivesse me fechando “em concha” e como se agindo assim a dor passaria.

Mas, intuitivamente, eu sentia que bem lá no fundo do meu peito, ali no centro, tinha um “ponto” que me ligava a uma força maior.

Já naquela época quando a depressão tentava me pegar, eu parava e colocava a minha atenção naquele ponto e pensava: “Deve ter ‘alguém’ ali que me protege, porque, cada vez que eu vou até lá, volto fortalecida e pronta para seguir em frente. Era como se alguém me dissesse: “Ei? Levanta-te e anda!”. 😉

O tempo foi passando. Fui conhecendo várias técnicas terapêuticas, tratamentos médicos, psicológicos, mas a dor persistia.

Cheguei a fazer terapia, por 11 anos, e até diversos cursos para ser terapeuta, acreditem. Não exerço essa profissão, atualmente, porém melhorei em muitas coisas e aprendi muito sobre a história de vida de cada um de nós e o quanto nossas experiências afetam nossa personalidade e nossa saúde física e emocional.

Até que, no final de 2012, com a história de que o mundo ia acabar, conheci o movimento Era de Cristal.

Não me lembro se vi o vídeo do Exercício do Espaço do Coração primeiro ou se fiz o exercício, na primeira vez que fui ao encontro presencial, sob orientação da querida Iara Bichara – em fevereiro de 2013.

Fiquei encantada com tudo que estava re-conhecendo – re-lembrando.

Mas, não pensem que consegui fazer o exercício assim com tanta facilidade. Eu sempre tive muita dificuldade de ficar quieta, parada, até por força das circunstâncias do ritmo acelerado na rotina da minha vida.

E das poucas vezes que eu fazia, não sentia nada, além da pulsação natural das batidas do coração.

Até que fui criando “vergonha” (risos) e vendo que era possível sentir os resultados se eu me empenhasse e fizesse o exercício com regularidade.

Comecei a fazer o exercício ao acordar – logo cedo, e fui descobrindo que, ao acessar esse “espaço sagrado”, encontramos a tal da senha “SEJA LUZ” e que esse é o lugar onde reconhecemos a nossa luz primordial, onde, com fidelidade a nós mesmos, entramos em contato com a nossa essência, e vamos ampliando a consciência e a compreensão da nossa verdadeira missão.

Passei por várias experiências, mas vou relatar uma interessante.

Saí de casa para ir ao banco sacar dinheiro, pois era o dia que eu receberia o pagamento da minha aposentadoria. E quando me dirigia, à pé, ao banco – comecei a sentir um aperto no meu peito, que nem respirar direito eu conseguia.

Respirei profundamente e entrei no Espaço do Coração.

Entrei no banco com a mão no peito. Parei e esperei a minha vez. Foi então que um rapaz me cedeu sua vez para acessar o caixa eletrônico. Quando eu comecei a teclar para a retirada que eu ia fazer, um outro rapaz – no caixa eletrônico ao lado, me chamou a atenção dizendo que o sistema tinha mudado e que eu tinha de fazer uns procedimentos. Sem entrar em detalhes, mas, o fato é que o rapaz sacou dinheiro da minha conta com a minha ajuda. E eu nem o vi pegar o dinheiro.

Quando percebi que algo estava errado, ele e o comparsa já haviam sumido. E aí então eu constatei o que havia acontecido.

Bom, vocês podem dizer, “ué mas, e daí você entrou no espaço do coração e te roubaram descaradamente??!!!”

E eu respondo: sim, porém, eu estava tão tranquila que não vi o rapaz pegar o dinheiro. Eu fiquei “protegida” pela energia do espaço do meu coração, pois me tirou a atenção do que estava acontecendo, caso contrário poderia acontecer uma tragédia. Não sei qual seria a minha reação se eu o visse pegar o dinheiro. Haviam guardas dentro do banco, clientes e funcionários.

Depois que me acalmei….. agradeci à Fonte, que através de uma “simples” conexão com o meu coração, me livrei de um mal maior.

Ahhhh…. E voltando ao que citei acima, sobre aquela dor que eu sentia no peito? Com a prática diária: PASSOU!!!! 😉

Minha gratidão, aos pleiadianos e à Fonte por nos trazerem uma técnica tão simples e rápida de se praticar, que nos possibilita encontrar respostas, saídas para as nossas dificuldades diárias e, ainda auxiliar às individualizações e os espaços possíveis em “tudo o que há”.

Ei, VOCÊ, que está lendo nossos relatos e a importância deste Exercício, está esperando o que, heim?

Pratique, crie o hábito e, garanto que não se arrependerá. Muito pelo contrário.

A senha, lembre-se “SEJA LUZ”, está aí, no espaço do SEU CORAÇÃO: olhe, sinta, viva essa experiência de luz.

Toda luz em cada agora!

3 Comments
  1. Que legal seu relato Fátima, cada um de nós, temos nossas dúvidas, conflitos e desafios a vencer, o EC é uma das ferramentas para nos auxiliar, a todo momento onde estivermos…gratidão!

  2. Reply
    Claudia Sampaio 06/08/2014 at 3:18 PM

    “Minha gratidão, aos pleiadianos e à Fonte por nos trazerem uma técnica tão simples e rápida de se praticar, que nos possibilita encontrar respostas, saídas para as nossas dificuldades diárias e, ainda auxiliar às individualizações e os espaços possíveis em “tudo o que há”. – lindo lindo, Fátima, gratidão por seu relato, Querida 🙂 _/_

  3. Querida Fátima, existem pessoas, como você, que o coração é tão imenso que o EC vira um continente inteiro. Grata pelo seu depoimento! Beijos de Luz!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade