A procrastinação e o gasto de energia

Texto: Marcelle Sampaio | Ilustração: Gisele Caldas

ilustra_giselecaldas_Proatividade_1 www.gisele-caldas.blogspot.comQuantas vezes agimos no modo “deixa pra amanhã” com, desde considerados grandes, até aos pequenos, simples, mas não menos importantes, compromissos do dia a dia? Podemos e muitas vezes devemos ou precisamos fazer algo agora e deixamos para mais tarde, amanhã ou quando tiver um tempo, uma folga?

Quantas dessas coisas são para o benefício de nós mesmos? A princípio todas já que nos são solicitadas e se deixamos para depois estamos longe de nos beneficiar com essa atitude! Mas me refiro aqui às  demandas que podem ser benéficas para nosso bem estar,  nossa saúde, nosso equilíbrio mental, nosso trabalho, nossas relações familiar, amorosa,  social, espiritual.

Muitas vezes a atitude proativa se dá em razão de obrigação, como no trabalho e nos afazeres básicos cotidianos, por exemplo. E mesmo assim, até aí, muitas vezes deixa-se para em cima da hora, ou mesmo atrasamos o que poderíamos ter feito no tempo ideal.

Normalmente pode-se pensar: “mas é muita coisa pra fazer, pra dar conta, e o tempo anda voando à jato, na velocidade da luz!

E é aí que podemos ficar emaranhados nesse confuso nó do tempo linear, sempre apertado e apertando, munidos da justificativa do próprio emaranhado, dando voltas recriando ininterruptamente a mesma realidade acelerada, onde nosso bem viver, inclusive no que diz respeito a aprender a se organizar na aceleração do tempo, no caos da grandes cidades, é completamente desprezado, tornado praticamente ( no sentido literal de prática!) IMPOSSÍVEL.

Como sair deste redemoinho que nós mesmos criamos?

Será que é possível pararmos por uns minutos, respirarmos algumas vezes com consciência e:

  1. selecionarmos o que há de imprescindível em nossas vidas AGORA? O que é de fundamental valor na minha vida? Estou cuidando disso, de verdade, com amor?

E, em um outro dia, dedicarmos outros minutos para:

  1. percebermos o que podemos fazer por nós mesmos, que sentimos que nos trará mais tranquilidade para o dia a dia. Uma simples atitude, que nos deixará felizes com a gente mesmo!

Para então num terceiro dia, dedicarmos poucos minutos para:

  1. Selecionarmos o que temos a fazer naquele dia exato, priorizando coisas com prazos mais próximos.
  • Colocarmos nos afazeres deste dia aquela simples atitude benéfica a nós mesmos, aquele respiro! ( tópico 2!)
  • Caso não estejamos dando atenção, cuidando do que é fundamental em nossas vidas (encontrado no tópico 1!) fazer algo hoje, AGORA, que possa servir como uma retomada desse encontro com o que nos é imprescindível.

Podemos fazer tudo (1,2,3) em um único dia, o que seria ótimo!

As ações são simples, são possíveis.

Sempre que me coloco com este foco, saio do redemoinho, os nós se desatam quase que por milagre! E a sensação é das mais gostosas ao fim do dia.

Confesso à vocês que aprendi esse processo à duras penas. Tive que adoecer para entender isso. Na pura inconsciência eu acreditava ser impossível  abandonar, deixar ir o hábito de repetir o padrão “time is money, tempo é dinheiro”, “o tempo urge”,  “não tenho tempo pra nada, muito menos pra mim”,  Deus ajuda a quem cedo madruga”, entre infinitas outras crenças que nos raptam a energia através da ideia ilusória da linearidade temporal, coligada com o sistema, nos dizendo como, quando e com o que devemos usar o tempo para que ele seja  o mais eficiente para a manutenção do redemoinho.

Hoje fico atenta e uso minha energia com foco, como foco e me sinto livre e leve. Sim, estou aprendendo e por vezes me distraio, mas sem dúvida, não mais por muito “tempo “! 😉

A proatividade deve ser individual, onde o bem-estar do ser esteja alinhado, incluso nos afazeres diários. E passa pelo bem-estar usarmos a energia necessária para cada ação.

Para entendermos melhor: quanto de energia gastamos ao empurrarmos uma situação com a barriga? A ação não se realiza, mas ficamos atrelados à ela, com a mente repetindo: ”você ainda não fez tal coisa “, “seu prazo está acabando”, “fulano ficará triste sem notícias suas”, “vou engordar mais ainda se não começar a dieta hoje, e depois ficará mais difícil emagrecer”, “você vai acabar perdendo o emprego, sempre entrega tudo atrasado!”, “não vou conseguir à tempo, não vou conseguir à tempo!”.

Afff! Socorro! Só de escrever essas frases e entrar em contato com elas já pude sentir a ansiedade, o dispêndio de energia! E a sensação de frustração consigo próprio beira o insuportável, pois daí para o “sou incompetente”,  “não faço nada direito”… é um pulo! :/

Enfim, saibamos que podemos e devemos sim construir nossa lógica de tempo, e organiza-lo para nosso benefício, bem longe das formatações que o senso comum cria para ele e sua ocupação. Lembremos sempre que, somos parte do senso comum, e que é nossa responsabilidade o modo como este vem operando, e que regras vem nos ditando. Que tenhamos mesmo a coragem de dizer um NÃO bem sonoro, vindo dos nossos corações, aos ditames que nos desequilibram, nos desalinham de nós mesmos, para então reconstruirmos a cada dia, a cada AGORA realidades que nos tragam a sensação de harmonia interior, que certamente encontraremos, pois o estaremos criando, um ambiente exterior muito mais leve e harmônico.

1, 2, 3, Seja Luz!

19 Comments
  1. Está você, acaso, sentindo uma falta de alegria, de esperança e de emoção em sua vida diária ? “A proatividade deve ser individual, onde o bem-estar do ser esteja alinhado, incluso nos afazeres diários. E passa pelo bem-estar usarmos a energia necessária para cada ação.” Gratidão a Fonte!! Gratidão Marcelle.

    • Reply
      marcelle sampaio 02/10/2014 at 12:54 PM

      Gratidão mesmo Ze! É tanto aprendizado ne nao? A cada tema, a cada artigo, uma surpresa! <3

  2. Reply
    Claudia Sampaio 30/09/2014 at 1:03 PM

    Marcelle, você tem o dom de produzir sensações cinestésicas com seus textos. Sempre que sigo as linhas, não são apenas os olhos que lêem suas reflexões, é no corpo inteiro que ressoam suas palavras. E além disto, o coração sorri, como que dizendo: não te disse que é assim? Gratidão, Irmana. Amo-te.

    • Reply
      marcelle sampaio 02/10/2014 at 12:52 PM

      Tenho observado isso tb depois que releio qdo publica, a cinestesia deles. Interesssante! E seu <3 diz, então
      Assim é Claudia! 😀 Amo você irmã!

  3. Querida Marcelle, suas palavras são um bálsamo nessa doida correria que nos imputamos cotidianamente. Gratidão imensa!

    • Reply
      marcelle sampaio 02/10/2014 at 12:50 PM

      Iara querida, o melhor desse bálsamo é que ele nos protege de nos imputarmos essa correria, do modo como costuma-se fazer. É como nos colocarmos a cada dia e situação de estresse, ou melhor ainda, antes de entrar no estresse, no centro do furacão para observar o que se passa e entender a maneira de agir mais apropriada a nossa essência e existência. E então retomar o fluxo com nova qualidade de ação. Nossa, como estou aprendendo com esses artigos! Um banho de downloads de energia/informação! Gratidão.

      • Perfeito,vou fazer assim, escrever todas as coisas que tenho para fazer,colocar em ordem de prioridade,pensar todos os dias organizar
        meu dia adiar.
        Relendo novamente esse artigo,aprendendo, está sendo muito importante para mim. SOU GRATA.

  4. Reply
    Uiara Andriewiski 30/09/2014 at 2:12 PM

    Parabéns Marcelle, está certíssima, temos que organizar pelas prioridades, e na maioria das vezes nem só a nossa prioridade. Eu organizo assim meu dia, e dá tempo até para lhe mandar um beijão.

    • Reply
      marcelle sampaio 02/10/2014 at 12:42 PM

      Vim aqui e receber Uiara! E te dar outro! E agradecer seu comentário 😉 Beijo grande querida!

  5. Reply
    angela cristina piacesi motta 30/09/2014 at 7:18 PM

    Oi Cele
    Estou em falta com vc em muitas coisas.
    Porém me deixei cair em um desanimo,protelando td, e além disso meia deprê.
    Seu último convite para a reunião da Era de Cristal,não deu para ir, estava recém operada da visícula.
    Depressão,ando meia assim…
    Queria muito que se vc tivesse um tempo,pudesse aparecer.
    Seria muito bom papearmos.E traga sua companheira,achei ela pelas fotos uma graçinha,além de me parecer ser uma pessoa meiga.
    FAZENDO FORÇA PARA SAIR DA MINHA LETARGIA.
    ADOREI SEU ARTIGO,APENAS FALTA EU USAR AS FERRAMENTAS.
    aff!
    bjs

  6. Reply
    micheline torres 30/09/2014 at 7:49 PM

    muitíssimo bom!

  7. Isssssssssssso, Marcelle!
    Se realizarmos tudo que devemos realizar, no AGORA, sem pressa, a vida fica muito mais saborosa! Não empilhamos “pré-ocupações”, fazendo com que tudo flua! Tenho pautado minha vida no AGORA, e funciona! Gratidão pelo texto! Linda ilustração, Gisele!
    Abração de luz, minhas queridas!

  8. Bárbaro, Celle….

    Gratidão, amada…. <3

  9. Reply
    Monica Moreira Pereir 01/10/2014 at 10:21 PM

    Sempre achei que eu teria que fazer o mesmo e consegui , mas não foi facil , abdiquei de muitas coisas mas valeu a pena , Hoje vivo livreeeee
    Gratidão

  10. Ai ai ai aiii muito eu rsrs
    Consegui mudar a parte da cobrança interna, já consegui controlar “a vozinha” do ego, mas patino no fazer, no agir no agora em meu beneficio, como ir a academia (é só entrar no elevador, nem pago), ir fazer a unha (é só atravessar a rua de casa), ler algum dos livros que me propus a ler, fazer aquele contato importante, ligar para meus pais, passar algumas horas fazendo literalmente nada, olhando para céu, vendo as nuvens andar… rsrs
    Que bobas que somos!!!
    Não cuidamos de nós mesmo, o ser mais importante, como poderemos cuidar do outro, com maestria e 100%de presença???
    Como dizem: “volta para o canto da sala para pensar Carol”… reveja seus passos, suas atitudes para com você mesma, tenha amor e empatia com você.
    E assim me dirijo ao “canto” para (re)pensar, mas dessa vez levarei suas dicas e um caderninho para me organizar. E já que vou ter tempo para pensar, vou aproveitar e fazer um E.C. antes de começar!!! 😀
    Gratidão Marcelle!!!
    <3

    PS: Giiii que desenho é esse??? Loucura, loucuraaa!!! Arrasouuuu!!!!

    • Reply
      marcelle sampaio 02/10/2014 at 12:36 PM

      Carol, percebo que esse é o ponto principal: o quanto se gasta se descuidando de si mesmo ao descuidar do dia a dia, dos pequenos detalhes, das pessoas queridas que precisam de atenção, dos momentos em que precisamos ficar sozinhos em silencio, ou o que for que nos desgaste a energia, na medida em que deixamos pra depois. Fico muito gratificada, feliz mesmo de estar aqui aprendendo junto,com
      com todos vocês! beijos e bom cantinho, e que seja amoroso!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade