Probabilidade + Disponibilidade = Proatividade

Texto: Iara Bichara | Ilustração: Gisele Caldas

ilustra_giselecaldas_Proatividade_3 www.gisele-caldas.blogspot.comExiste uma passagem escondida em algum lugar do tempo, do espaço, da dimensão, do sonho, da reflexão, por onde transitam as individualizações prováveis.

Prováveis? Como assim?

Sim, prováveis em todos os sentidos. Não apenas como uma prova, um testemunho ou algo comprovável, mas com a possibilidade para que alguma coisa aconteça ou se realize. A probabilidade, o que se torna praticável decorre sempre dessas criaturas que se disponibilizam ao novo, ao que ainda não é aceito ou simplesmente desprezado por não ter uma compreensão determinada até aquele momento.

Em cada campo de atividade, iremos encontrar esses elementos que, na maior parte das vezes, são considerados “loucos” e tratados pela maioria com restrições, por fugirem ao padrão estabelecido.

Porém, o que seria deste planeta se não surgissem esses espécimes inquietos, criativos, insubordinados à normalidade e inconformados com a média – que nivela as capacitações sempre pelo plano mais raso?

Talvez até pudéssemos alcançar um nível de organização eficiente, onde cada um fizesse sua parte na tarefa e cumprisse o seu papel, assim como ocorre em algumas sociedades como a das formigas ou das abelhas, que alcançaram, com disciplina e disponibilidade, um nível de funcionamento em comunidade com atuação e participação constantes, repetitivas e altamente necessárias.

Mas isto seria suficiente?

Se já tivéssemos alcançado um grau evolutivo de compreensão da plenitude, pode ser que isto bastasse. Mas ainda temos uma longa jornada de experiências e, sem a inquietação da mudança, certamente cairíamos na acomodação.

Esses seres prováveis são proativos porque se disponibilizam a antecipar as transformações, os inventos, os comportamentos e se responsabilizam por terem escolhido esse caminho de ação e de intervenção.

A proatividade dessas individualizações é direcionada ao desenvolvimento e à inovação. A busca pelo novo, a curiosidade em descobrir outras possibilidades – além das já conhecidas, a desconstrução do comum, com a finalidade de enriquecê-lo e lhe agregar valor, está implícito em cada ato criativo.

Estas criaturas atuam em todos os campos, desde a ciência até as artes. Elas sabem que estão destinadas a serem apenas molas propulsoras e não se preocupam com o reconhecimento imediato, nem com a fama e muito menos com o destino que será dado à sua criação.

Conhecem o limite da transitoriedade e desafiam a linha tênue que se interpõe entre a “sanidade” do estabelecido e a “loucura” do sonho!

Seja Luz!

3 Comments
  1. “Estas criaturas atuam em todos os campos, desde a ciência até as artes….”Ainda bem que temos essas individualizações inquietas, proativas, que muito fizeram pelo bem de nossa morada atual, que ainda fazem e certamente farão muito mais, elevando a vibração de nosso planeta.Gratidão!!

  2. Reply
    Claudia Sampaio 02/10/2014 at 3:03 PM

    Que bárbaro! Adorei a abordagem do tema. Gratidão, Iara <3 Beijos e abraço tímico!!!

  3. Que delícia receber tão primorosas reflexões….
    Gratidão querida!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade