Para viver o Outono

outono2Sou a última da semana na ordem de postagens do blog e me deixaram com um problemão!

Como é que vou ser mais sensível do que a Tereza Sigwalt, mais sábia do que a Iara Bichara e mais leve do que a Claudia Sampaio?

Não é uma questão de superação, mas sem dúvida, de diferenciação e o assunto “esta estação” ficou tão coeso que agora, na minha vez de escrever, quase tive um bloqueio, se não fosse… ah, se não fosse minha enorme vontade de ser objetiva! 🙂

Por isso, na sequência, três propostas para integrar-se ao outono, nosso querido velho-novo amigo que… bem, leiam os três artigos anteriores e vamos ao trabalho!

A. Jogando as folhas fora

TODAS as árvores sabem fazer isso e se você olhar para os seus companheiros animais, que dividem suas casas, verão que os pelos deles estão sendo trocados. Nossa pele se renova diariamente; nem percebemos, mas estamos em constante mutação. O desafio da integração com a estação é pensarmos nisso de forma consciente, pelo menos uma vez por semana, até a chegada do inverno.

  1. Antes de entrar no chuveiro, tire suas roupas e sinta a nudez. Perceba a mudança de temperatura, de um movimento para o outro e olhe para aquelas roupas que acabou de tirar;
  2. Veja as peças como acessórios que encobrem o correspondente ao seu “tronco”. Nos seus pés, suas raízes, os sapatos e meias… Fixe as “raízes” no chão. Sinta o chão por debaixo de seus pés;
  3. Deixe a água quente escorrer pelo corpo e não use ainda o sabonete. Como se estivesse retirando as impurezas, esfregue com as mãos a pele e perceba que ela se solta, lentamente;
  4. Tome seu banho normalmente;
  5. Ao sair, enxugue-se com a consciência de que seus poros estão abertos: deixar sair, deixar para trás, é também abrir-se às novas possibilidades;
  6. Agradeça por ter levado sua essência a esta compreensão.

B. Recolhendo as lições

Se você mora em uma casa, provavelmente tem uma planta. Os que moram em apartamento podem ter vasos menores, mas dificilmente existe alguém sem planta alguma por perto! Escolha uma e se aproxime.

  1. Faça o Exercício do Espaço do Coração e quando já estiver em contato com a sua quinta dimensão interna, abra os olhos e perceba, com consciência, a planta à sua frente;
  2. Peça permissão para para que ela conte a você uma lição do outono;
  3. Pergunte a ela como é deixar seu próprio corpo para trás e pense em você mesmo, modificando-se… novas pernas, novos cabelos, novos braços, novos dedos… apenas o que é interno fica; no caso da planta, a seiva, que também é renovável. E em você, o que fica?
  4. Agradeça a conversa e abençoe o momento.

C. A entrega das folhas

Na natureza – se não fosse o tanto de cimento das grandes e pequenas cidades – as folhas do outono, de todas as árvores, voltariam à terra fazendo uma linda coberta acolchoada e bordada para o solo. Essa função é dupla: aquecê-lo o máximo possível para o inverno que se aproxima e depois da decomposição, devolver ao solo os nutrientes que as próprias árvores usam, em todas as outras estações. É tudo perfeito! Usar e retribuir…

  1. Olhe para os seus objetos pessoais; pode ser o guarda-roupas, a escrivaninha, a bolsa, sua gaveta de remédios, sua despensa, etc…
  2. Analise os itens e veja se você tem necessidade de todos, ou se pode abrir mão de algum;
  3. Escolha os itens e prepare-se para…
  4. Pensar em quem é “seu solo”… Quem, na sua vida, faz o papel de nutriz, de destinador de energia a você, na maior parte do tempo?
  5. A essas pessoas, você dará as coisas que já separou para se desfazer, embrulhadas para presente, com uma carta explicando o papel delas na sua vida e o quanto são importantes.
  6. Entregue tudo o que separou, antes do final do outono…

E assim, meus amigos, penso que junto com vocês tratarei de me integrar ao outono, por vários motivos e o principal deles é que não há maior professor do que este planeta maravilhoso!

Seja Luz!

13 Comments
  1. Reply
    marilda benevides 28/03/2014 at 4:44 PM

    Ah…. me preparando para agir, jogar fora, aprender a lição e entregar as folhas! E depois a renovação! Gratidão, beijos de luz!

  2. Tão lindo! Conselhos objetivos e importantíssimos na consciência do agora! Gratidão chefe de torcida, você é maraa…vilhosa! <3

  3. Reply
    Zeneide Batista 28/03/2014 at 6:12 PM

    Perfeita as dicas, que vieram complementar os outros artigos magistralmente..eu a- d-o -r- e – i…. Gratidão a Fonte por existirem, e por te-los reencontrado..bjk

  4. Lindo! Neste artigo: didática de Luz, na prática do Amor, Gratidão!

    • Reply
      neuza maria lima vieira 29/03/2014 at 12:20 AM

      Que coesão nas palavras …que ajuntamento no coração, mente e emoção.Perfeita a reflexão.Fiquei bem pertinho de todas as colocações mencionadas. Praticidade envolvente,amor retumbante.Partilha deslizante!!! Maravilhoso!!!

  5. Reply
    Alexandre Magno 29/03/2014 at 1:02 AM

    Aqui é onde experimentamos as coisas que somente estão no mundo dos sonhos. 🙂
    Grato pelo texto Alê. 😀

  6. Reply
    Janice Valeria Pedro 29/03/2014 at 10:37 AM

    Queridíssima…quanto venho aprendendo com voce…e o que entendo mais lindo é o fato de te-la sempre lá….continuamente. Te amo com todo o meu coração. Obrigada Ale!!!

  7. Que lindo texto, Alê! Práticas simples e certeiras, como flechas bem lançadas! Belíssima conclusão para o assunto Outono! Luz pura e cristalina!

  8. Belíssima conclusão para o assunto Outono! Luz pura e cristalina!

  9. Reply
    Uiara Andriewiski 01/04/2014 at 11:51 AM

    Nada, nada além de maravilhoso!!!
    Já fiz várias vezes com as minhas coisas, a sugestão dada no texto, mas nunca havia pensado nesse objetivo…Parabéns moça, e muito obrigada por mais esse ensinamento, que cai bem forte dentro de nós.

  10. Reply
    Janice Valeria Pedro 15/06/2014 at 12:58 PM

    Querida Alê…sincronicidade sempre…raciocínio limpo sempre…Grata por tudo!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade