Ouvindo as respostas da voz interior

Texto: Zeneide Batista | Ilustração: Caroline Nunes

Ilustração: Caroline Nunes

Ilustração: Caroline Nunes

O que eu sinto quando ouço minha voz interior?

Eis uma pergunta interessante. Na maioria das vezes, nos sentimos como vítimas sofredores, tristes e abandonados. Algumas raras vezes, nos sentimos cheios de criatividade, fé, com força de vontade para mudar tudo e a todos.

Bem, como vemos, é um exercício interessante, nos observarmos.

Já me senti assim… Vítima e sofredora; por diversas vezes, me achava sozinha e incompreendida… mimimi… Mas quando resolvi olhar melhor, percebi que ao invés de ser vítima, era sim, uma pessoa disposta a vencer o egoísmo, o comodismo e agir buscando a cada dia a calma, a serenidade o equilíbrio.

Quando criança ouvia essa frase “Atingir o equilíbrio é a meta suprema” (Alziro Zarur), não entendia muito bem, mas ficou gravado na memória, e assim, passei a buscar o autoconhecimento, percebi quanto é necessário esse equilíbrio para superar os desafios diários, os enfrentamentos familiares de toda sorte.

Conheci o grupo e o Movimento, e no início sentia dificuldades para fazer os exercícios propostos, mas com persistência e disciplina, passei a usá-los e que maravilha… quantas descobertas, quantas respostas recebo, as coisas fluem de forma mais tranquila, sem resistência e com muito amor.

O Codex é uma das ferramentas para essas mudanças, e convido você a fazer essa experiência: comece a se observar, a se ouvir, e procure anotar suas sensações, relatar o que sente; tenho certeza de que vai ser muito gratificante.

Perceba tudo que já tem e o que ainda pode fazer para alcançar o equilíbrio necessário, converse com seu Eu superior e ouça suas respostas, lembrando sempre que “toda a individualização traz em si, todas as condições para se desenvolver com pleno potencial, para isso basta conhecimento e consciência.”

“Concedei- me SENHOR, a serenidade necessária para aceitar as coisas que eu não posso modificar, *Lei Universal (Conhecimento e consciência)

coragem para modificar aquelas que eu posso,*Lei da Coragem e Mudança (enfrentamento,e mudança)

e sabedoria para distinguir umas das outras.” *Lei da Essência(O que for melhor, mais útil, mais abrangente)

Fiz um paralelo desta Oração de Chico Xavier com o Codex.

E quando finalizava esse artigo recebi essa mensagem, e resolvi colocar também como complemento dessa reflexão. Seja Luz!

”Doçura é a maestria dos sentidos. Olhos que vêem o fundo das coisas, ouvidos que escutam o coração das coisas, voz que só expressa a essência das coisas. Doçura é o resultado de uma longa jornada interior ao âmago da vida e a habilidade de lá descansar e assistir. O que é realmente doce nunca pode ser vítima do tempo, porque doçura é a qualidade da pessoa cuja vida tocou a eternidade. ”

Brahma Kumaris

24 Comments
  1. wow!

    como sempre, deliciada!

  2. Reply
    Janice Valeria Pedro 16/07/2014 at 12:18 PM

    Ze..hoje acordei ouvindo ensinamentos sobre a doçura. Conscientemente não lembro ao certo do conteúdo mas a palavra “doçura” ficou ecoando em minha memória… e pude perceber que após um momento conturbado onde lavei minha amargura em lágrimas, me sinto em paz e tranquila pelas escolhas feitas, sabendo que mais me aproximei da doçura, tanto da vida como de mim mesma. A minha maneira, estou indo…graças a Deus, ao universo, as pessoas e aos fios que nos conectam por este nosso espaço de tempo. Grata por reafirmar que este é o caminho. Beijos

    • É Janice, por vezes só mesmo as lágrimas nos fazem companhia….mas o importante é buscar a sintonia com nosso Eu…e se conectar com o que nos faz bem, e sempre reafirmar nossas escolhas, para ouvir sempre as respostas necessárias. Estamos todos seguindo, cada um a seu tempo. Gratidão por estarmos juntos neste agora!

    • É Janice, por vezes só mesmo as lágrimas nos fazem companhia….mas o importante é buscar a sintonia com nosso Eu…e se conectar com o que nos faz bem, e sempre reafirmar nossas escolhas, para ouvir sempre as respostas necessárias. Estamos todos seguindo, cada um a seu tempo. Gratidão por estarmos juntos neste agora!

    • <3 Estamos juntas, irmã! 😉

  3. Que lindas estas irmãs que encantam-nos com sua sabedoria nas palavras Zê e na brilhante ilustração da Caroline! Parabéns, amadas! <3

  4. Zé, ainda não tive o prazer de te “conhecer pessoalmente”, mas através dos seus artigos te sinto tão doce, tão linda!! Gratidão por estar neste aqui e neste agora junto com vc! <3 Carol, parabéns pela ilustração!! Beijos de Luz!! :*

    • Bianca…. também ainda não te conheço pessoalmente…. mas sentimos esse re-encontro, como almas que já estiveram juntas por outras vezes…também sou grata por esse agora!! bj

  5. Que linda reflexão, Zeneide querida! Gratidão!
    Para atingirmos a doçura, primeiro temos que amar incondicionalmente, a todos! Aí, ela passará a fazer parte da nossa individualização! Abração de luz!

  6. Reply
    Claudia Sampaio 16/07/2014 at 1:50 PM

    Parabéns pelo texto, Zê, foi fundo, o li como se ouvisse sua voz sempre amorosa e sábia por vc ser alguém que vive acendendo a luz no coração de todos. E Carol, parabéns pela estréia, Querida, que doçura de imagem ♡♡♡♡♡ Gratidão!

  7. Reply
    Monica Moreira Pereira 16/07/2014 at 2:47 PM

    Sempre achei que a vida tinha mais gosto assim, com seus problemas ,que para mim ,sempre funcionaram como desafios e correção, mas com tudo que vivi, tinha uma coisa que ninguem me tomava , o AMOR intenso por todos . A doçura veio com os ensinamentos e nas viagens por ai…Lindo ZE e parabéns a nossa nova artista , Caroline .

    • Sim Monica, os problemas nos impulsiona a novas buscas…e através delas que vamos aprendendo a utilizar do Amor e doçura nas relações.. Gratidão pelo carinho.

  8. Doçura de texto e de ilustração. Carol, que privilégio fazer sua estreia com a sabedoria e a amorosidade da querida Zeneide. Beijos de luz as duas lindas!

  9. Lindo ZE, parabens e o desenho da Caroline tambem.

  10. Reply
    Claudia Dantas Fonseca 17/07/2014 at 1:01 AM

    Zeneide.
    Quando leio teus artigos escuto a musicalidade de tua voz ou melhor do teu coração.. – reverberando .
    Tua escrita, acolhe e sempre nos orienta .
    Grata

  11. Lindo e doce este artigo, Zê! O maior carinho e amor encontramos dentro de nós mesmos! Gratidão! 😍

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade