Outono: o armazém de sonhos

outonoNo hemisfério sul do nosso planeta, o equinócio marca o início do outono e é caracterizado pela duração igual do dia e da noite. A partir daí, os dias se tornarão cada vez mais curtos e as noites mais longas, até alcançarmos o solstício de inverno, quando o menor dia do ano será o início de um novo crescer das horas claras.

Apesar de vivermos em um país onde as estações nem sempre são bem definidas, devido nossa proximidade da linha do Equador, ainda assim podemos sentir a magia da transformação na natureza que nos cerca, especialmente nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, que estão mais afastadas dessa zona tropical.

Acabamos de entrar na estação do ano que nos brinda com os mais lindos poentes, com a temperatura amena, com os tapetes de folhas secas que se esparramam pelas calçadas, com a florada dos jasmins…

Metaforicamente – e muitos com certa tristeza – costumamos dizer que alguém chegou ao outono de sua vida, quando ultrapassou metade de sua existência e, segundo a curva biológica, inicia a fase da velhice.

Em vez de encararmos esse outono da vida como sendo a preparação para a morte física, por que não encararmos essa situação com a mesma sabedoria do ciclo das estações? Com a mesma esperança do retorno para o seu próprio interior e para a renovação de seu ciclo de vida?

Assim como podemos ter, durante o outono, dias muito ensolarados, também podemos viver nele dias gelados. E quem se atreveria a dizer que um dia, apenas por ser frio ou chuvoso, é mais ou menos feliz e alegre do que um dia de sol e céu azul? Essa situação está ligada à estação, ao clima, ou a nós mesmos?

Todas as estações, assim como os ciclos de vida, guardam seus trunfos, seus segredos e seus mistérios.

Nos países mais frios, no Outono, os bulbos e as batatas das flores – que enfeitaram os jardins durante a primavera e o verão – são retirados da terra para que não sofram com as agruras do inverno. Depois de limpos e bem acondicionados são guardados com cuidado para serem replantados na primavera futura.

Outono é tempo de reflexão e é o período de voltarmos nossa atenção para o interior, não  importando se esse interior é a nossa casa (preparando-a para que fique aconchegante para o tempo mais frio), a nossa família, os nossos relacionamentos, ou o lugar mais profundo de nós mesmos. O que vale mesmo é essa viagem para o que realmente nos sustenta, acolhe, fortalece e mantém firme para os novos projetos de crescimento.

Nesse interior é que armazenaremos as sementes que lá ficarão guardadas esperando pelo tempo certo do novo plantio.

Outono é o tempo de medirmos a distância entre os nossos sonhos e as nossas realizações. É a época de avaliarmos toda a caminhada que já empreendemos e agradecermos pelas suas lições, mesmo, e especialmente, pelos desvios de rota, pelos retornos, pelas paradas, pelas caronas, pelas despedidas e pelos encontros durante essa jornada.

Na semana passada passei um bom tempo vendo as andorinhas em sua revoada de despedida. Faziam um barulho incrível, com a mesma alegria de quando chegaram, no início da primavera. Elas foram buscar o sol e o calor em outros lugares – muito distantes daqui…

A princípio senti um aperto no peito ao vê-las partindo, mas imediatamente me lembrei do ciclo das estações e resolvi entrar no clima de festa daquela algazarra toda, pois tenho certeza que andorinhas sempre voltam.

Seja Luz!

18 Comments
  1. Que lindo,Iara!E vamos guardar nossas sementes com todo carinho para que elas produzam bons frutos na primavera!Grata!

  2. Me emocionei com tão linda reflexão!!! gratidão Iara….Este foi o trecho que mais gostei. “”Outono é o tempo de medirmos a distância entre os nossos sonhos e as nossas realizações. É a época de avaliarmos toda a caminhada que já empreendemos e agradecermos pelas suas lições, mesmo, e especialmente, pelos desvios de rota, pelos retornos, pelas paradas, pelas caronas, pelas despedidas e pelos encontros durante essa jornada.”..

    • Querida Zê, para atingirmos um objetivo precisamos sempre avaliar o caminho que estamos percorrendo, independente do tempo que isso possa levar. Um grande beijo!

  3. Que lindo texto, Iara querida!
    Sim, as estações do ano lembram-nos que nossas vidas, também, são feitas de ciclos, e que sempre retornamos, com um brilho maior que o anterior! Gratidão! Abraço de LUZ!

  4. Reply
    Suely Navilli Zeni 25/03/2014 at 2:10 PM

    Muito bonito seu texto. Parabéns!

  5. Reply
    Valéria de Carvalho Pereira 25/03/2014 at 2:53 PM

    Obrigada, Iara, por reflexão tão generosa.

  6. Reply
    marilda benevides 25/03/2014 at 7:02 PM

    Adorei o texto Iara, encheu-me de esperanças… aguardando o renascimento e os frutos que, com certeza colheremos! Gratidão!

  7. Reply
    Alexandre Magno 25/03/2014 at 8:21 PM

    Grato pelas lindas palavras, adorei. 🙂
    ♥ Viva o Outono! 😀

  8. Sim Iara,nossos outonos são dificieis de recomeçar ,mas também acho que são oportunidades crescentes de evolução e essas revoadas alegres de volta ao lar nos renovam os espiritos. Linda passagem de outono para voce ,aqui nem notamos que ele começou. Coisas do Nordeste.

  9. Linda e poética reflexão sobre as estações e o outono de nossas almas…beijos Iara, gratidão!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade