Orbi et Lumen e Nosso Novo Canal de Comunicação

Querida Família Luminosa,

Escrevo desde o centro de mim mesma, mais liberta do que nunca.

Estou cansada e não interprete isso como deprimida, desmotivada, doente ou amedrontada.

Estou apenas, e tão somente, cansada. Cansada da inconsciência e você saberá de quem.

São anos de palavras, a maioria, ditas ao vento. Poucas delas semeando corações, muitas outras, desperdiçadas no burburinho da Orbi.

Sempre digo, porque acredito nisso, que não importa quantos ouvirão; se apenas um compreender, o trabalho do momento está feito.

A compreensão que falta à maioria – me incluo nisso – é a do silêncio.

Tudo parecia encaminhar-se para uma virada na história, com motivos mais do que suficientes para a união, solidariedade e Unidade.

O que vejo, no entanto, é mais divisão. A dualidade se mostra mais forte do que os propósitos.

E por quê?

Porque as pessoas continuam pensando, falando e agindo com suas mentes e não se deixam guiar pelo Conselheiro Supremo, a Essência, que unida à Fonte seria o único Comandante com mérito para resolver toda e qualquer questão.

Num ambiente de medo, a ignorância prevalece.

Cegos conduzindo cegos. Tolos falando para tolos. Tomates estudando tomates!

Vi os últimos vídeos que fiz para o grupo de Facebook e me senti um dos cegos, uma das tolas e sim, o tomate.

Que coisa mais rasa! Que coisa estranha, beirando o absurdo. Qual é meu intento, acalmar aqueles que não deveriam ter medo, porque sabem que ele é o oposto do Amor? Pacificar mentes que sabemos ser o foco da ilusão? Dar sentido à existência que sabemos não ser nossa e sim, veículo da Fonte?

Ah! Isso é mau uso do meu Agora e roubo dos momentos alheios que deveriam ser completamente dedicados à imersão.

Escolhi de modo inconsciente e me retrato aqui.

Isso se revela ao medir a situação pelo mínimo – como se todos estivesse sem rumo – e agindo assim, dei abertura para tudo aquilo no qual não acreditamos!

Ao invés de abrir as portas para a Verdade, o que entrou em nosso ambiente pequenino, do grupo de pessoas que se mantém juntas, foi mais Ilusão. E com isso, as pessoas começaram a ficar à vontade para justificar a Ilusão.

Justificar, julgando-a como justa…

Justificar, tomando-a como Verdade!

Que infeliz decisão foi a minha! O que eu deveria ter feito era também ficar calada, ou tratar dos assuntos com o nível adequado de complexidade.

Mas eu vi uma oportunidade de inclusão. Pensei que as pessoas que chegavam ou voltavam à convivência do grupo, das páginas, do Canal no Youtube, precisavam de um nível inicial de entendimento e depois, bem, depois, seguiríamos na ampliação dos conceitos mais profundos.

Pois é. Estratégia desastrosa.

Estratégia no mínimo displicente, como foi a do Papa Francisco em sua Homilia na última sexta-feira, antecedendo à bênção Urbi et Orbi.

Vi alguns textos dizendo da “beleza de suas palavras” e da “mística” por trás das frases e colocações. Tomates!

Reli o sermão, pelo menos 20 vezes, e concluí que a covardia imperou. Evangelho é “minha praia”, texto que estudo há anos, repetidamente, com entendimentos diversos. Eu ouvi a voz do Papa, não do Espírito Santo.

Ele não falou aos fieis. Ele não falou aos cristãos. Ele falou a quem parece não saber nada sobre Jesus, ou para aqueles que o entendem como o ser mítico que uma coleção de historinhas morais a contar.

Por que cito o Papa?

Porque a estratégia dele, também foi a minha: usar o raso, o medíocre e, me desculpem a constatação, o ilusório.

Classicamente, Urbi et Orbi é uma bênção que contém duas coisas: penitência e indulgência.

Penitência é o reconhecimento do erro.

Indulgência é o perdão dos erros.

Mas nem indulgência, nem penitência representam a consciência… Consciência é o não reconhecimento do erro, do mal e da separação.

Nós, aqueles que falamos, não considerando o nosso grau de importância no cenário ilusório, o alcance ou a orientação de quem fala, fomos pegos pela estratégia.

Fui buscar as palavras atuais referentes à crise, de Rabinos, de Babalorixás, de Xamãs, de Imãs, de Pastores, de Monges, de Médiuns e só vi o raso. A mente falando, falando, falando, não o Espírito, a Essência. A mente individual de cada um dos mensageiros passando e transmitindo seus medos, temores, erros e culpas. “O Planeta está punindo…”; “Merecíamos isso..”, “A Natureza se vinga”, “Deus resolve punir os injustos…”, “Morrem aqueles que não evoluíram…”, “Forças espirituais vêm em grupos de ajuda salvar… Aguardem…”, “Naves se alinham para trazer progresso à Terra…”… Os egos dando lição a quem é perfeito.

Se a doença material é um vírus, a imaterial continua sendo a separação e todos os seus desdobramentos.

Na hora da crise, validamos, erroneamente, que a dor existe, mesmo que todas as doutrinas a neguem.

Não tenho a menor ideia do entendimento que você, que está lendo isso, tem no momento sobre o que falo e não me importo mais.

Estamos perdendo a oportunidade de rasgar o tecido da ilusão, mas preferimos nos segurar nos fiapos e procurar as agulhas enferrujadas para refazer a teia.

Agora que percebi isso, não posso me furtar a aplicar o novo entendimento.

Tenho que confiar e é disso que se trata a fé, não o que o Papa disse.

Fé não é o acreditar e sim, o confiar, ação de quem não tem a dúvida na equação e apenas entrega quem é, ao outro, no caso, à Fonte.

Vocês não precisam de mais palavras, de mais vídeos, de mais conteúdo. Vocês não precisam das pesquisas que insistem em fazer, buscando motivos, validações, teorias, hipóteses, estudos, dados, estatísticas.

O “Inner Google”, a Pilha de Informações, está acessível a qualquer um.

Talvez por isso tenhamos trabalhado meses em exercícios aparentemente inúteis, antes de tudo isso tomar forma, não é, Master Minders? Formamos quatro núcleos de estudo, cada um com mais ou menos 50 pessoas… Relacionamentos, Material, Saúde e Pilha de Informações. Do que mais precisamos nesse momento, a não ser, da consciência para lidar APENAS com estas questões? E quantos aproveitaram? 10 de cada grupo? Sendo que esses 10 participavam de mais de um grupo? Quase que os mesmos 10, então!

Sei quem são eles. E pasmem, estão mais calados do que o normal… Não mudos, menos falantes… A palavra correta é CONSCIENTES, pelo menos.

Tenho que segui-los! É urgente que me apoie em seus exemplos, provas vivas de que desenvolvimento pessoal se reflete no coletivo. Menos 30, numa conta básica,  tumultuando o Agora e remendando fiapos de realidade em detrimento da Verdade esplendorosa, brilhante e magnífica que teima em querer nascer.

Por isso tudo, declaro aqui que me calo para a terceira dimensão, não me afasto de vocês. Ao contrário, estarei mais próxima do que antes, pelo canal correto: o da Essência.

Se você quiser falar e ouvir, não só a mim, mas a nós, que estaremos conectados, entre em seu Espaço do Coração, todos os dias, às 20 horas. De 20:00 às 20:15, estarei lá, esperando por você, ou conversando comigo. No final, dá na mesma. Somos todos Um e o Mesmo.

Até o Agora, na Luz e enquanto a Verdade não nasce, sem chorar, gargalhando de alegria pelo que fará a nós.

Seja Luz!

Alê Barello

6 Comments
  1. 😪🌎🙏🌱
    Choro,pois verdades doem.
    O planeta continua sua orbita apesar de tudo.
    É uma benção estar com você,não importa se numa live,num texto,ou pelo EC.
    Logo no início da MMPi,( e desde o 144)questionei o objetivo,ok .agora entendi.
    Sempre lamentei(Pra mim mesma)tão poucos seguirem o CODEX e todo ensinamento que veio tendo ele como base..
    Sempre me perguntei por que os pleiadianos lançaram esse documento incrivel para tão poucos terem acesso, e os poucos que tiveram,tão pouco entenderam ou aplicaram(como eu..)

  2. somos um e o mesmo!

  3. Reply
    Luzia dos Santos Abreu 06/04/2020 at 10:23 AM

    Gratidão Ale,

    É a escolha entre estar no amor ou no medo e esta escolha, é no agora.
    Gratidão pela verdade que colocasses.
    Gratidão, sempre!!!

  4. Olhe a verdade, a colher não existe, quando todos entendermos isso tudo seremos diferentes, mas enquanto isso estamos tentando entortar a colher cada um acreditando que sua forma e força é a melhor.

  5. Tb estou nessa: silencio.
    Tenho lembrado de seu primeiro video, la atras…e com o q vc falou e ressoou em mim, no que sentia. E desde entao, venho no exercicio diario de “confiar”.
    Obrigada!! ❤

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade