O que uma espiral de caderno pode ensinar

Sou da época em que os cadernos eram muito estimados, tal como Toquinho** os descreveu com ternura.  Guardavam informações. Nada de muitos celulares, gravadores e câmeras, tanta tecnologia, pouca tangibilidade, que transcendem tempo e espaço, e esta capacidade incrível de armazenamento e compactação.

No entanto, estamos aqui, na tridimensionalidade, com mecanismos muito próprios e bem ignorados. E às vezes, objetos simples de outrora nos dão pistas bem didáticas para uma conexão mais verdadeira. O caderno, por exemplo. Aquele da espiral maior, têm mais folhas. Requer mais espaço e mais tempo para preenchermos com o que é importante, até para se evitar o desperdício.

Aliás, só o fato de não digitar, de ter que escrever (coisa rara), já nos incita a refletir se o registro é realmente necessário – algo que a tecnologia de que dispomos hoje não estimula. Pouco critério e muito afã de acúmulo. Por mais fácil que seja deletar, já reparou que mal-usamos este recurso?

A impressão de que sempre cabe mais distorce a consciência do volume de informação gerada, emitida, armazenada, divulgada e deletada. Aliás, a informação/energia que foi emitida pode realmente deixar de existir, ser deletada? Ou, em algum nível, ela continua existindo e contribui para uma poluição vibracional? No Novo Ciclo, precisamos compreender (ou relembrar) que:

 “Qualquer energia emitida é igual a uma informação que ficará armazenada em algum ponto, seja na malha do tempo, seja na malha do espaço, seja em algum outro ser; a informação e a energia são, para o programa cósmico, exatamente a mesma coisa.”

No Codex, nossos Irmãos nos dizem a respeito de sua realidade pentadimensional – eles que já efetuaram com êxito a transição:

“Os princípios são os mesmos. Não ter tempo e espaço, não significa não ter acesso a eles. Significa olhá-los de forma diferente. Não temos mais a linearidade do tempo, nem a necessidade do espaço. Por isso até, de certa forma, o utilizemos mais do que vocês que estão presos a eles. ”

A proposta não é voltar no tempo e usarmos cadernos de novo. Não. Mas, sim, retomar certos critérios sobre energia e informação usados enquanto o caderno era nosso principal recurso, aqueles que se mostraram mais alinhados, inclusive para nos capacitar a aplicação das premissas pentadimensionais.

Privilegiamos a tecnologia e só o fato de um recurso se sobrepor com tanta ênfase ao outro já denota algum grau de ilusão. Em nenhum momento nos disseram que a quinta dimensão ou seus recursos e características são melhores ou piores que qualquer outra, inclusive a terceira. São dimensões diferentes e nos propiciam aprendizados diferentes. E os da 3d, normalmente, desprezamos.

Nossos Irmãos também nos ensinaram o Exercício do Espaço do Coração, no qual o fluxo de Luz, ao mesmo tempo, entra e sai em espiral de nossos corpos. Interessante este termo: espaço. Um espaço de fluxo espiralado de Luz “líquida” pelo coração, que nos conecta em todos os níveis. Assim, percebemos nossos corações abertos (como os furinhos do caderno) e conectados a uma imensa espiral de Luz direta da Fonte, interconectando pilhas e mais pilhas de energia e informação.

Quando algo requer que sejamos mais corajosos e conscientes ou mais leves e amorosos (antes de apertar um desastroso ENTER, por exemplo) ouvimos uma voz interna: respire fundo. Meu coração também tem sussurrado:

“ESPIRALE bem grande!”

Seja Luz!

** O caderno – Toquinho: https://www.youtube.com/watch? v=y-ZaQkPnf4k

 

Você tem que ver isso!

Afinal, o que é energia Quântica?

O que a Quântica pode fazer por sua saúde. www.jsz-es.com.

O Mundo da Física Quântica: Tudo é Energia

John Assaraf Origem:http://in5d.com/the-world-of-quantum-physics-everything-is-energy/ Tradução e Divulgação:http://wp.me/p3HLEN-4b9 Edição de ...

5 Comments
  1. Nossa, quanta coisa passa pela cabeça ao ler isso. Sim, precisamos rever conceitos e até mesmo desespiralar algumas tramas macabras dentro das cabeças! 🙂 Adorei, Claudia.

  2. Reply
    Zeneide Batista 10/06/2016 at 2:13 PM

    Interessante colocação….”Aliás, só o fato de não digitar, de ter que escrever (coisa rara), já nos incita a refletir se o registro é realmente necessário – algo que a tecnologia de que dispomos hoje não estimula. Pouco critério e muito afã de acúmulo. Por mais fácil que seja deletar, já reparou que mal-usamos este recurso?”
    Realmente usamos mesmo muito mal o recuro “deletar”. Muito bom seu texto…Gratidão

  3. Claudia, enxerguei através de suas palavras, que coisa linda! : …o fluxo de Luz, ao mesmo tempo, entra e sai em espiral de nossos corpos. Interessante este termo: espaço. Um espaço de fluxo espiralado de Luz “líquida” pelo coração, que nos conecta em todos os níveis…

  4. Não tinha lido este artigo… Lindo! Espiralando em arco-íris!

  5. Lindo artigo, Claudia! Você colocou com maestria o volume de assuntos que geramos e que nem sempre são necessários. Parabéns!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade