O Gran Finale!

BANNER EVENTO 20 DE MAIO

Sabem o que eu notei, com espanto e pesar?

Que em nenhum dos nossos estudos do Codex abordamos as palavras finais do Codex Comentado!

Em tempos realmente sombrios, de ódio, dualidade, polaridade, intolerância e ego se impondo descontroladamente – ou controladamente, como queiram, uma vez que escolhemos o que pensar, sentir, dizer e fazer! – a parte final do Codex Comentado é, além de auto-explicativa, um “tapa na cara” dos caminhantes desatentos.

– Mas tapa na cara é possível, em se tratando do Codex, que é “Luz e Amor”? – perguntaria uma individualização que está aprontando e não quer tomar bronca de sua Essência, valendo-se do próprio Codex não como manual de ordenamento e desenvolvimento, mas sim, como arma…

– Claro que sim, se você precisar de um! – diriam nossos irmãos pentadimensionais, pois sabem que nem dão o tapa, nem sugerem que alguém, que não o próprio ser, se auto-chacoalhe para cair em si!

A brincadeira acima é proposital, mas não de todo fictícia. Penso, pessoalmente, e conheço as linhas mestras dos Pleiadianos, que passou da hora de voltarmos ao bom senso e retomarmos o propósito. Bem, se é que você não concluiu que estava apenas “na onda” do Novo Ciclo, que achou lindo falar de desenvolvimento pessoal, mas que no fim das contas, não era para você…

Porque isso pode acontecer e é muito mais lícito e produtivo aceitar que fingia do que ficar numa briga interna entre querer ser melhor e objetivamente praticar o seu melhor.

Mas voltar aos propósitos é sempre uma opção possível!

Um bom indício para “saber-se” é verificar seu corpo. Como você se sente, fisicamente, ao entrar nas disputas duais e, principalmente, no dia seguinte?

  • está enjoado? (uma substância estranha à sua Essência está em seu corpo causando mal-estar)
  • tem sensação de ressaca? (se excedeu)
  • sua boca está amarga? (destilou muito ódio; a bílis reforça seu estado colérico)
  • está com mais sede do que normalmente? (precisa de combustível universal para voltar ao equilíbrio, limpando-se e regenerando-se)
  • sente uma fadiga não proporcional aos seus afazeres diários? (batalhou muito contra os aparentes inimigos)
  • está com mais necessidade de silêncio no ambiente, do que normalmente? (na verdade, não queria ter que discutir, queria ouvir sua Essência)

SIM para mais do que uma das perguntas, caso você esteja discutindo partidariamente – escolhendo um lado – em qualquer questão coletiva quer dizer que você está num processo de resistência. (“Qualquer” é “qualquer”, desde o desmatamento da Amazônia, se crianças devem ou não usar esmalte de unha, se o ovo é ou não vilão, passando pela guerra na Síria, a prisão do Lula, a necessidade de vacinação contra Febre Amarela ou a final do Brasileirão…)

Resistência entre sua opinião frente à outra opinião?

NÃO! Resistência entre seu EGO e sua ESSÊNCIA! Na aparente batalha que trava com o outro, seus exércitos pessoais se posicionaram um contra o outro. É a metáfora do lobo bom e do lobo perverso que habita cada um de nós. Quem vence a batalha? Aquele que você alimenta e nesse caso, está entregando provisões aos dois.

Certo. E se você não estiver sentindo nada disso? Se antes de discutir, ao discutir e depois de discutir fique com a impressão de vitória/derrota, pura, simples, com as consequências óbvias, os sentimento de triunfo/derrota?

Bom, aí é melhor rasgar seus manuais de desenvolvimento pessoal e assumir-se um dual. Você não apenas tem um partido como está partido. Vá em frente e seja feliz, o quanto puder, mas desista de querer ser o que não é, porque é justamente a busca pelo desenvolvimento pessoal com a incondicional saída da dualidade rumo à Unidade que está te fazendo mal, não as disputas entre os lados.

E agora, o “Gran Finale!”

Reproduzo aqui a cópia exata da última página do Codex Comentado. Ela é mais necessária do que útil, mais explícita do que sutil e mais importante do que qualquer outra recomendação que o próprio Codex forneceu. E… Auto-explicativa! Saúde e Luz!

Palavras Finais

Como essas Leis podem ser colocadas em prática?

Algumas são muito fáceis, outras são muito difíceis, porém cremos que nenhuma delas é levada, como dizem, com atenção, “à risca”, pelos habitantes do planeta.

Da parte cósmica, serão avaliados individualmente. Isso tem relação direta com os Conselhos mais altos em outras dimensões, com suas missões, com seus acordos, com suas memórias cósmicas, com seu plano geral de existência.

Em relação ao Planeta Terra, tudo será analisado em termos da Lei da Reconciliação, como antes era avaliado em termos da Lei do Karma.

Assim, ao longo do que chamam de tempo — porque ainda estarão ligados à terceira dimensão — aqueles que não conseguirem aplicar na prática, a Lei da Reconciliação, não terão espaço de existência nesse planeta.

Conseguimos constatar que a consciência que criaram nos últimos períodos, está se intensificando de forma muito positiva. Isto significa que a retirada dos seres que não estão alinhados com os princípios de reconciliação pode ser mais rápida do que se esperava anteriormente.

E isto diz respeito à criação de uma massa crítica de consciência que possibilita o crescimento evolutivo, também mais rapidamente, para o plano geral.”

Lei da Reconciliação

“A Lei da Reconciliação substitui a Lei do Karma e decreta que todas as individualizações, em suas vastas formas de existência, devem unificar suas semelhanças e diminuir suas diferenças entre si.”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Unaversidade