O Bug da Matrix

MATRIX

É bem difícil que alguém não tenha visto a Trilogia Matrix, dos irmãos Wachowski, ou pelo menos, ouvido falar dela.

Longe de querer contar o história, porque além de complexa, vale muito a pena ser assistida na íntegra, o ponto central é a Matrix, que pode ser definida como uma realidade virtual a qual todos os serem vivos pertecem. No filme, a vida acontece num ambiente que não passa de uma “ilusão”, ou mais exatamente, de um programa criado por computador que se “alimenta” do calor gerado pelos seres vivos que estão conectados a ele. E há o personagem principal que é “o escolhido” e tem a habilidade de “acordar” da Matrix e liderar outros para destrui-la, ou lutar contra as máquinas que dominam os humanos que vivem fora da Matrix.

Agora pense na Matrix do filme, saia da ficção e venha para o agora, com as tantas coisas absurdas que acontecem na nossa realidade…

Infelizmente, os massacres, como o desta semana em Orlando, também fazem parte de uma estrutura que é real, mas não verdadeira.

A Verdade é o contrário da Ilusão – Codex

A ilusão a qual este artigo faz referência é a necessidade de continuarmos num sistema – Matrix – onde as soluções não passam pelo critério da Verdade.

Quando as três únicas propostas para que uma solução se instale nos Estados Unidos quanto ao terrorismo parecem ser…

  1. Não vender mais armamento pesado para a população
  2. Impedir a entrada de determinados povos no país
  3. Armar mais a população para que possa defender-se de possíveis ataques

… soa lógico que o fundamento do problema, que nada mais é do que a falta de entendimento coletivo, está descartado e sendo assim, não há como resolver. E nunca haverá.

Por mais compreensão que queiramos ter em relação a atos violentos, não é violência que resolve violência. E é isso que os “Smiths” (veja o filme, veja o filme, veja o filme!!!) insistem em nos nos vender. Que precisamos ter medo e nos armarmos até os dentes contra tudo e contra todos.

Aquela frase velhinha e desgastada, “só o Amor salva”, nunca fez tanto sentido.

É preciso que passemos por vários estágios antes do Amor pleno instalar-se no planeta. Compaixão, compreensão, entendimento, gratidão, congraçamento e união são etapas importantes e urgentes.

Vamos tratar de criar em nós a mudança, o despertar e a saída da Matrix. O bug que podemos fabricar com nosso livre-arbítrio é justamente não pensarmos, sentirmos e agirmos com aquilo que alimenta a Matrix, o sistema, a estrutura. Para isso, basta apenas que, nesse caso, saiamos do óbvio divulgado e pensemos em ir além. “Longe do medo e perto do Amor”, está lembrado? 🙂

Seja Luz!

Comments

  1. Zeneide Batista

    Muito bom! Nos dias de hoje esse filme Matrix, faz todo sentido. Que estejamos atentos aos chamados do Amor e que possamos viver essa nova realidade, Longe do medo e perto do Amor. Gratidão.

  2. Rosi Santos

    É isso aí.
    Precisamos lembrar sempre LONGE DO MEDO PERTO DO AMOR.
    Trazendo essa frase para o hj aqui no Brasil temos a tão temida crise por muitos…
    Grata.