A intuição

Texto: Iara Bichara | Ilustração: Gisele Caldas

intuição3_ Gisele Caldas

Ilustração Gisele Caldas®

Tenho por intuição que para as criaturas como eu nenhuma circunstância material pode ser propícia, nenhum caso da vida ter uma solução favorável. Se já por estas razões me afasto da vida, esta contribui também para que eu me afaste. Aquelas somas de factos que, para os homens vulgares, inevitabilizariam o êxito, têm, quando me dizem respeito, um outro resultado qualquer, inesperado e adverso.”

O texto acima consta do Livro do Desassossego por Bernardo Soares. Vol.II e foi escrito por um dos maiores escritores da literatura mundial, o poeta, escritor e filósofo português Fernando Pessoa. Mesmo escrevendo como um heterônimo, ele colocou nesse trecho a sua percepção instintiva e seu pressentimento da verdade, que foram a marca de sua vida e que se consumaram com seu prematuro desaparecimento.

Parece que o coração contempla um panorama global e, por qualquer razão desconhecida, capta uma impressão que, na maioria das vezes não conseguimos expressar em forma de palavras, embora saibamos muito bem o que aquilo quer dizer.

Neurocientistas confirmaram que seis segundos antes de tomarmos uma decisão, que é um ato racional, o nosso coração desacelera os batimentos, pressentindo o que o cérebro irá processar.

Esse pré-estímulo, que o nosso corpo acusa, é gerado por uma inteligência peculiar que habita o nosso coração e que guarda a fonte dos conhecimentos mais elevados, ou que estão em contato mais próximo com o nosso eu multidimensional.

A intuição não é um privilégio daqueles que utilizam a capacidade de ouvir a voz de seu coração e acreditam nesse impulso grandioso para corrigir rotas ou para orientar metas. Ela vai além da simples abordagem no campo do sentimento, embora o coração seja um órgão sensorial.

Talvez por ser um órgão tão dinâmico, o coração é o único lugar do nosso corpo que não é atingido pelo câncer, embora possa apresentar incontáveis distúrbios, ocasionados por ausência ou por excesso de esforço, por má formação ou conformação e um número muito grande de nomenclaturas médicas que são do conhecimento dos especialistas ou dos hipocondríacos.

O que não se pode negar é o cunho didático que esse motor, pequeno em tamanho, mas gigante em competência, confere à intuição, fazendo com que ela nos mostre os caminhos mais seguros e firmes.

A literatura e a crônica diária estão repletas de exemplos de situações desfavoráveis que foram anuladas com a intervenção da intuição. Por outro lado, podemos constatar o quanto foram tristes e pesadas as criaturas que intuíram a tragédia em suas vidas e nada fizeram para que isso se modificasse, como foi o caso de Fernando Pessoa.

Conhecendo as possibilidades que o exercício do Espaço do Coração nos oferece, assim como os prodígios que podemos operar utilizando essa preciosa ferramenta, utilizo-me da famosa citação de Blaise Pascal – “O coração tem razões que a própria razão desconhece” – esperando que possamos colocar a nossa intuição a serviço do crescimento e da expansão das nossas individualizações, para contribuirmos, conscientemente, na formação de um mundo onde o Amor prevaleça.

Seja Luz!

8 Comments
  1. Maravilhosa, como sempre, Iara!

    Existe um livro chamado “Blink – A decisão num piscar de olhos” de Malcolm Gladwell, que fala um pouco sobre isso.
    A intuição influencia nossos pensamentos e atitudes muito mais do que podemos explicar, do que estamos conscientes.
    E, para ter cada vez mais consciência, nada melhor que o Exercício do Espaço do Coração!

    Grande beijo!

    Jo

  2. Quando seguimos nossa intuição, certamente as situações se tornam mais favoráveis… o exercício do Espaço do Coração, vem cada dia confirmar tudo isso. Gratidão por tão belo artigo.

  3. Jô, grata pelo carinho e pelos comentários. Beijos de luz!

  4. ” Pelo meu instintivo poder da consciência de inteligência do guerreiro, que eu ajude a conduzir toda humanidade para a nova Jerusalém da vida universal”

  5. Sim, Doce Iara, durante muitos anos ouvimos que as mulheres tinham intuição, sim, acho que por termos um coração mais romantico e sensivel ,o utilizamos sempre em nossas decisões , agora,o homem descobriu que tambem tem a sua intuição,basta usar o coração. O E C tem circulado em muitos corações e as pessoas já o usam como ferramenta diaria de alinhamento. Gratidão pela ótima lição! Beijos !

  6. Reply
    Cleusa Xavier Nogueira de Castro 23/05/2014 at 11:29 AM

    A sabedoria de uma mulher intuitiva, inteligente e sensível, como você, quando compartilhada com tanta generosidade, consegue atingir seu foco: o coração de cada um! Cada ser que recebe esse carinho de um ser iluminado passa a agir com mais confiança em si e nos outros, baseados em intuições diretas da Fonte. Gratidão, Iara Bichara!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade