Generosidade, fácil?

Texto: Iara Bichara | Ilustração: Gisele Caldas

ilustra_giselecaldas_generosidade_3 www.gisele-caldas.blogspotA generosidade é considerada uma virtude, conforme os conceitos cristãos, difundidos especialmente a partir da Idade Média, e utilizada como forma de combater um dos sete pecados capitais, que é a avareza.

Porém, a ideia de que a generosidade implica no desprendimento, na doação sem nada esperar em troca, é tão antiga que remonta à própria Criação.

Exercemos a generosidade não apenas quando colocamos à disposição do outro um bem ou algo de que ele necessita. Podemos praticá-la a cada momento, disponibilizando desde uma simples receita culinária, compartilhando um conhecimento, ou dividindo uma informação.

Fácil, não é mesmo?

Claro, mas na prática nem sempre isto acontece.

Por mera insegurança, por vaidade, ou por desconhecimento da Lei Universal (“Conhecimento e consciência de que cada ser existente tem do Universo todas as condições para desenvolver-se com pleno potencial, para crescer e para desfrutar, independentemente de sua forma de individualização.”), muitos querem guardar só para si as dádivas que receberam, acreditando que conservam um privilégio ou exclusividade, tendo então vantagem sobre os demais.

E vemos esse desajuste tornar-se quase que um troféu nas mãos de familiares egoístas, de mestres inábeis, de colegas competidores, de governantes autocratas, de mandatários impiedosos… Ao longo do tempo, no entanto, vemos esses mesmos indivíduos tornarem-se vítimas de sua própria armadilha, definhando na solidão de seus atos insensatos.

A generosidade também passa pelo crivo da caridade e do amor, embora esteja num patamar diferente, disponível a todos independentemente da idade, do gênero, da espécie ou da forma.

Não basta sermos generosos para com os outros, devemos exercer a generosidade também para conosco. O importante é não nos privarmos de mimos e agrados que nos deixam feliz, uma vez que quando nos sentimos bem estamos mais propícios a sermos generosos.

A generosidade tem sido alvo de estudos por parte da ciência. Em matéria publicada no Globo Repórter de 20/12/2013 (g1.globo.com/…/cientistas-dizem-que-generosidade-nos-deixa-mais-saudáveis) neurocientistas de uma universidade do Estado de São Paulo (Faculdade de Medicina da USP Ribeirão Preto) descobriram que as pessoas mais generosas possuem uma liberação maior de um hormônio produzido no cérebro, denominado ocitacina. Elas também estão menos sujeitas à depressão, são as mais felizes, as que vivem mais e com melhor qualidade de vida.

Portanto, tanto no campo das virtudes, quanto no campo científico ou na própria harmonização do nosso mecanismo físico, cultivar a generosidade e cuidar de sua manutenção constante, só nos traz benefícios que se traduzem na alegria e na felicidade de uma vida útil e integrada.

Para reflexão, deixo um pensamento do poeta e filósofo Khalil Gibran:

“A generosidade não está em dar-me aquilo de que preciso mais do que tu, mas em dar-me aquilo de que precisas mais do que eu.”

Seja Luz!

4 Comments
  1. A citação de Khalil Gibran no seu artigo, Iara e a sua ilustração, Gisele… Como adoro estas sincronias… Gratidão, Queridas pela reflexão em texto e imagem. Beijos carinhosos nas duas.

    • Grata Cláudia! Gosto muito do Khalil Gibran! Adorei também a ilustração da Gi, como sempre, perfeita!

  2. Adorei, lindo e profundo como sempre….”Portanto, tanto no campo das virtudes, quanto no campo científico ou na própria harmonização do nosso mecanismo físico, cultivar a generosidade e cuidar de sua manutenção constante, só nos traz benefícios que se traduzem na alegria e na felicidade de uma vida útil e integrada…gratidão!

  3. Reply
    Monica Moreira Pereira 26/09/2014 at 12:02 PM

    Temos realmente a generosidade dentro de nos ,mas muitos tem dificuldade de agir com generosidade , por receio de magoar ou receber uma recusa. Todos correm tanto nos seus objetivos que esquecem deste milenar sentimento ,que qdo praticado,vira a melhor acao de bondade. Lindo Iara . Obrigado pela sua pesquisa .
    Teu desenho ,Gisele , me lembra o alinhamento das minhas netas . Vou imprimir e da-las para elas continuarem se alinhando ,mesmo vovo longe. Thanks.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade