Faça para saber

Texto: Marcelle Sampaio | Ilustração: Gisele Cladas

Ilustração: Gisele Caldas

Ilustração: Gisele Caldas

Quantas formas de comunicação são usadas pela nossa voz interior? Sim, porque nossa inteligência intuitiva perpassa nosso corpo tridimensional, utilizando diferentes maneiras de nos chamar a atenção para a verdade que mora dentro de cada um de nós.

Contamos com os cinco sentidos que com suas funções perceptivas podem nos servir de alarmes do sexto sentido, a intuição, nossa conexão entre consciência e memória cósmica. E o que aciona essa conexão, criando uma abertura entre nossa percepção tridimensional e nosso sexto corpo?

Bem, esse assunto foi discutido na nossa série de artigos sobre Intuição**. Quem não leu ainda, aproveita!

Quanto mais me coloco em atitude de contato com a Fonte, mais meu Eu Superior, Aquela inteligência inerente, onipresente, onisciente e incondicionalmente amorosa em mim; tem espaço de ação no meu dia a dia. Quanto mais me prontifico a silenciar a mente dual, acalmando, neutralizando as emoções, mais abro meu canal de comunicação com essa Inteligência, ampliando minha capacidade de compreensão do que está sendo informado.

Nossos sonhos são poderosos canais de comunicação com nossa inteligência e percepção sutis, basta que intencionemos usa-los desta forma e nos coloquemos em estado de observação.

Muitas vezes tenho grandes insights durante a noite no intervalo entre um sonho e outro. De repente acordo com uma ideia, uma resolução de algo que não estava conseguindo ver com clareza, uma resposta mesmo. Neste caso não está no sonho a informação, mas ainda assim, está em um intervalo onde a mente racional está em silêncio. Cabe à mim, ligar os pontos e depois agir de acordo com o que me foi indicado.

Sem dúvida, momentos de meditação, oração e Espaço do Coração podem ser perfeitos para nos colocar em contato com nós mesmos em um nível acima.

Aqui a intensão de conexão se torna sua própria potência.

Aqui, o Agora é inteiro para essa escolha.

Semana passada vivi uma experiência que desejo compartilhar com vocês.

Fiz o exercício do Espaço do Coração* com a intensão de entrar em contato com meu Eu Superior, em silêncio, sem nenhuma outra expectativa. A ideia era estar em conexão comigo mesma. Então algumas imagens começaram a surgir, e escutei: “Apenas ouça e receba as imagens.”

Peguei um lápis e papel seguindo o impulso!

A imagem era de um novelo de lã vermelho. Ele estava dentro de mim, no lugar do coração. E “ouvi” :

“Como em um rolo de lã, os conflitos internos se acumulam estando sempre prontos para serem desenrolados, e terem cada parte do seu grande novelo exposta à luz.

Desafie-se a puxar a ponta. Puxe o fio sem medo algum. A única novidade será a verdade de que o rolo diminui a medida em que sua atitude se mantém.

Conserve a calma em seu coração, esvaziando-o a cada dia, em cada situação que possa servir de acúmulo de conflitos internos.

Enquanto este rolo, novelo, cresce, diminui o espaço humilde em seu coração e suas experiências passam a se tornar conflituosas também.

Deixe ir, desapegue-se da imagem de seu antigo eu, que de modo condicionado acumula mais e mais fio ao novelo.

Perceba que um conflito interno olhado sob a luz do Amor desapegado, o Incondicional, pode não só desaparecer como ainda se transformar em belas lições sobre si mesma.

Recrie com os fios que foram puxados, afinal você os criou!

Reinvente ou simplesmente corte sua relação com aquele pedaço de fio que não lhe traz benefício algum.

Não adianta querer puxar o novelo todo de uma só vez. Mas sim, ousar puxar aquela ponta que está ali, bem à mão pronta para ser um fio e não mais um novelo.

Sim, enquanto estão em novelo, fios são novelos, apesar de serem fios. Compreende?

Não acumule. Libere.

Desista ao invés de resistir.

Esvazie-se. Não importa mais nada além disso, a não ser COM O QUE, você vai se preencher depois!

A cada conflito, puxe o fio e olhe a situação como se você estivesse observando um filme, uma cena, mas sem o conflito. Veja a situação, sem o conflito, como se tivesse acontecendo na sua frente, e não dentro de você. Puxe o fio. Observe.

Dentro de você o conflito começa a se dissolver.

Faça para saber.

Pela primeira, e única vez, meu pensamento interrompeu o fluxo e “disse”: mas isso dá muito trabalho!”

Sem deixar tempo para desenvolver o assunto, a resposta veio:

“Menos do que sua mente quer que dê. O medo é resistência em estado puro.

Faça para saber.

Seja luz iluminando a si mesma. Banhe-se com a luz do seu próprio timo.”

Depois de ficar boquiaberta, rsrs, sentir uma gratidão profunda e devolver toda aquela energia recebida, fui praticar!

O resultado?

Faça para saber!

😀

Um grande abraço, com amor!

Seja luz !

* https://www.youtube.com/watch?v=9EL3wPwdJ1U
 
12 Comments
  1. Reply
    Monica Moreira Pereira 15/07/2014 at 10:47 AM

    Justamente agora ,eu e Mozinho curtimos este post , antes de fazermos nosso EC , e incrivel como este post caiu como uma luva para este nosso momento de pesquisar nosso EU. vamos tentar o novelo ,adorei ,Menina Marcelle ,vc é too much Astral , Love you!

  2. Gratíssima pela linda experiência.

  3. Que linda experiência, Marcelle querida! Gratidão por compartilhar!
    E vamos desenrolar este novelo, puxar sempre a ponta e deixar fluir! Abração de luz!

  4. Reply
    Claudia Regina Sampaio 15/07/2014 at 1:33 PM

    ღ Celle, que vivência muito linda !!! – por mais pessoal que tenha sido, guarda um simbolismo que nos alinha num nível coletivo. Basta se lembrar dele para que esta sua experiência de conexão já nos encaminhe a respostas mais centradas no coração, onde todos nós somos UM. Sua ilustração, Gi, sempre traz o impacto de energia = informação que nos harmoniza. Presente duplo. Gratidão, Queridas. Vale muito a pena ler o texto e sentir o desenho, e mais ainda “fazer para saber” ღ SHOW!

    • Reply
      marcelle sampaio 17/07/2014 at 4:08 PM

      Claudia minha irmã, foi mesmo linda e mais ainda, muito direta e clara. Sim também vejo que por mais pessoal que seja,”guarda um simbolismo que nos alinha num nível coletivo.” Por isso ela está aqui para quem quiser! Realmente a ilustração da Gi, vai no ponto. Gratidão!!! Beijocas! <3

  5. Muito linda sua vivência e muito sábia a lição que dela fica. Grata, querida Marcelle, por compartilhar nesse texto a sua experiência. Beijos

    • Reply
      marcelle sampaio 17/07/2014 at 3:49 PM

      Iara minha querida, posso dizer que essa experiência ainda está reverberando em mim de de tão clara e certeira que foi. Como disse a Ale, é um roteiro pra vida! Meu coração diz: compartilhe. 😉 Beijos.

  6. Reply
    Cleusa Xavier Nogueira de Castro 19/07/2014 at 3:51 PM

    Marcelle, que experiência sensacional! Obrigada pela sensibilidades e gratidão de compartilhá-la conosco! Beijos!

  7. Marcelle, gratidão pelo texto e por dividir sua experiência.
    A mensagem do seu Eu Superior refletiu e ressoou aqui dentro exatamente como estava precisando. Acalmou e aquietou. Fez um sentido enorme, ainda mais nessa semana dedicada ao EC <3
    Somos um e o mesmo!
    Muita gratidão por fazer p-arte desse flow, desse uni-verso.
    Bjs
    Carol

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade