Êxodo

ida luzEu vivo num mundo que chora.

 

Chora pelos que partem, temerosos pelo que os aguarda.

 

Chora pelos que temem partir, resistindo ao fluxo irresistível da luz que clama por suas almas e insistem em aterrorizar até o limite os que escolheram permanecer acolhidos em seu seio terreno, os construtores da era cristalina.

 

Chora, pois ainda insistimos em dar atenção às tentativas infantis de nos mantermos no palco dos sonhos, onde tudo que é tenebroso parece interminável e a luz ainda é opaca.

 

Não se engane. Os que partem seguem na luz. O universo os recebe em essência enquanto aqui, sentimos os efeitos da transmutação planetária reciclando milênios de formas mentais doentias que, para que não nos esqueçamos, assistimos na TV e na internet.

 

Às sombras, esse planeta que chora, acolhe e transforma e, em algum momento, nós também o faremos.

 

Eles seguem na luz, para o coração do “Sol Central” e lá serão acolhidos, resgatados da cegueira temporária de suas expressões estagnadas no medo, para aí sim, partirem em novas jornadas de reconstrução de suas realidades.

 

Eles seguem na luz, esses amados irmãos de humanidade, para que em nosso choroso lar planetário, experimentemos paz e abundância.

 

Por tanto tempo compartilhamos das mesmas dúvidas e em tantas oportunidades fomos amantes, imperfeitos em manifestação, enquanto divinos em natureza, e em nossos corações ficará, até o reencontro, uma lacuna apelidada de saudade.

 

Eu entrego aos que partem, um até logo, certo de que quando nos encontrarmos novamente, seremos radiantes e cristalinos habitantes do não tempo e, incrivelmente, não teremos perdido tempo nenhum.

1 Comment
  1. Gratidão , uma bela reflexão!!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade