Individualizações em pedaços

Texto: Claudia Sampaio | Imagem: Google
 
pedacosA última série do Unaversidade abordou o Padrão da Maestria. Estar por inteiro.  Creio que não há pior luta do que aquela travada dentro de si mesmo.

Quando minha caçula nem tinha completado dois anos, passei por uma situação de muito desgaste emocional. Mas, claro, queria blindá-la de qualquer resquício disto. Então, quando fui conversar com ela, sentadinha e cantarolante no vaso, aguardando pacientemente minha intervenção, sorri descaradamente, brinquei, agachada de frente para ela, enfim… Como se nada estivesse acontecendo comigo.

Foi aí que ela segurou meu rosto, com as duas mãozinhas, me fitou como se conseguisse enxergar toda a dor artisticamente camuflada nos meus olhos e disse num tom pausado, refletido, com grande carinho, mas firme sem nem piscar:

“ — Mamãe, você não tá feliz… Você tá tistiii… Por que você tá tistiii?”

Não soube o que dizer, apenas a abracei comovida. Foi um diálogo breve, mas que me marcou muito.

Num instante, ali, minha Pequena me demonstrava quão frágeis são nossas máscaras, que julgamos tão seguras. Quando há Amor, parece que ganhamos uma lente poderosa. Enfim, ficamos nus. Uma nudez energética e CONSCIENTE. Isto no caso do Amor cultivado e mútuo. Muito comum naquilo que vivemos com nossas crianças e bichinhos de estimação.

Um conflito interno não é sustentável,  no melhor dos casos é como febre. Serve para nos despertar para  alguma atitude a ser tomada no sentido de harmonizarmos. Mas, alguém que sente febre o tempo todo, se deteriora. Se permanente, te deixa em pedaços.

Até uma máquina, cujos processos não sejam coerentes, trava. Que dizer de nós humanos?

A Lei da Unidade, no Codex, foi expressa de muitas formas, nas mais variadas filosofias espirituais:

Sendo que tudo parte da mesma Fonte e tudo é Um, não há contra o que se lutar. Qualquer tipo de luta é sempre contra si mesmo, em qualquer nível e qualquer dimensão.

É um verdadeiro milagre, mas cada ínfima partícula de nós contém um holograma inscrito do que somos por inteiro, multidimensionalmente. Guarda nossa singularidade e nossa unidade.

MasEm pedaços e quando as individualizações são dissonantes… Engana-se quem pensa que continua escondido e protegido dos olhares prescrutadores. Daniel Goleman descreve aquilo que a medicina timidamente começa a estudar, nossas interações inconscientes. Há uma coisa que talvez você deva saber: os inconscientes TODOS se comunicam. Jung já antecipava nas suas teorias o Inconsciente Coletivo.

Nesta Era de Cristal, um longo período de 13 mil anos, que se iniciou, quer lastime ou celebre, você ficará cada vez mais transparente ao outro. Explícito vibracionalmente. E vice-versa. Podemos escolher o padrão do medo, do antagonismo como lente, mas isto irá perpetuar a desintegração, a dor.

Porém, se tudo partiu da Fonte, a Fonte é Verdade e Amor, e foi quem nos criou, quando você adota a ótica do amor, você conta com o apoio de tudo que há neste Universo. São muitos aliados incríveis, mais do que podemos conceber, pois todas as suas células vibram com este fim: Amar.

Leva-nos a uma compreensão instantânea e mágica que não cabe em palavras da unidade que formamos.  Não mais despedaçados em qualquer nível, mas tecidos na mesma LUZ.

SEJA LUZ!

7 Comments
  1. Lindo, lindo, lindo! Beijos de Luz fadinha!

  2. Reply
    Valéria de Carvalho Pereira 12/05/2014 at 6:23 PM

    Grata!

  3. Reply
    Valéria de Carvalho Pereira 12/05/2014 at 6:23 PM

    Grata!!!

  4. ‘O milagre de cada ínfima partícula de nós contém um holograma inscrito do que somos por inteiro. Nossa singularidade, nossa unidade.’

    Assim somos nós, assim é o cosmo. Sublime sua escrita, Claudia.

  5. Claudia, lindo artigo. Que o holograma multidimensional, tecido de luz, nos sustente, amplie e se estabeleça. Beijos.

  6. Reply
    marilda benevides 18/05/2014 at 3:07 PM

    Gratidão! Somos todos um, irmanados no amor, na luz!

  7. como sempre, lindo!

    grata

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade