Divagando na “Lei Do Paradoxo”

Ilustração Gisele Caldas

Ilustração Gisele Caldas

Fiquei tentado a compartilhar minhas reflexões sobre a Lei do Paradoxo após ter passado algumas horas em um grupo de estudos do códex, numa linda manhã carioca, no ainda mais lindo Jardim Botânico.

A Lei diz:

Toda energia resulta de um ponto de colisão que se expande ou se contrai. Após a escolha de expansão ou contração, esta energia, ou informação, se desloca em quatro direções, simultaneamente, combinando: causa e efeito com inércia e microcosmo e macrocosmo com vibração e é disso que surgem todas as possibilidades. Esta Lei serve para todas as dimensões.

Para a compreensão dessa Lei acredito ser fundamental a compreensão das quatro direções que a energia segue após a colisão inicial que a originou:

  • Microcosmo e Macrocosmo – o Universo se relaciona desses dois modos, o macro influencia o micro em forma descendente e o Micro influência o Macro em forma ascendente.
  • Vibração – Sendo a direção oposta ao Macrocosmo/Microcosmo, é aonde a energia não exerce influência ou não se relaciona.
  • Causa e Efeito – A forma como a energia retorna ao seu ponto de origem em relação ao modo como foi emitida, com ou sem resistência.
  • Inércia – Sendo a direção oposta a causa e efeito, é onde a energia se encontra em equilíbrio.

A Lei Do Paradoxo está incluída no grupo “Da Manipulação do Aspectos físicos”.

Quando os princípios colidem (interagem) a energia resultante segue automaticamente essas quatro direções, ou seja, essas quatro possibilidades de manifestação dimensional passam a existir em potencial.

De acordo com a Lei Da Manifestação Física, a manifestação no aspecto físico da dimensão é percebida ou ocorre no nível e através da consciência, influenciada pela antecipação que é o resultado da criação de imagens e da preparação ou seja da “Imaginação”.

A consciência ou a imaginação do que ela pretende para a energia gerada é que determina qual dos aspectos daquela energia serão percebidos no nível de manifestação dimensional, o que não exclui a existência dos outros aspectos ou direções que a energia seguiu, mas que dependem da atenção ou intenção da consciência para que se manifestem e deixem de existir somente como potencial.

Todos os aspectos ou direções podem ser percebidos ao longo do processo em momentos diferentes ou simultâneos e é quando a consciência percebe todos eles que aquela energia inicial é vivenciada com plenitude no campo das manifestações físicas daquela dimensão.

Sejamos Luz!

5 Comments
  1. Boa, Gustavo… eu também ainda estou refletindo sobre a própria Lei e todas as ideias que trocamos. Essas suas últimas reflexões foram de grande ajuda!!! Gratidão… 😉

  2. Reply
    Claudia Sampaio 06/10/2014 at 5:25 PM

    Maravilha de explicação, Gustavo, gratidão. 😀

  3. Boa explicação, querido Gustavo. Nossa compreensão em relação ao Codex aumenta a cada novo comentário, a cada nova reflexão. Grata por participar dessa expansão. Beijos de luz!

  4. Reply
    LILIA RODRIGUES 24/06/2015 at 9:51 AM

    Oi gostei deste artigo mas não entendi como seria possível adquirir mais conhecimento nesta área?

  5. Oi, Gustavo, quando vc diz “Todos os aspectos ou direções podem ser percebidos ao longo do processo em momentos diferentes ou simultâneos…” essa percepção total, vamos dizer, poderia ser chamada de intuição, também? Ótima explanação! Muito grata. Ana

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade