Comprometimento e Responsabilidade

Ao longo de quatro anos de trabalho público, pudemos ver vários “movimentos” dentro do Movimento Era de Cristal. Para quem ainda fica confuso, me refiro ao Movimento como o conjunto de pessoas que compõe o nosso grupo e à Unaversidade como a plataforma dimensional que abriga as pessoas do Movimento. Muitas vezes, são assuntos diferentes; outras, são exatamente a mesma coisa.

Já vi gente entrar e sair porque tinha o intuito de conhecer pessoas e levá-las para seus próprios grupos; de sugar o conteúdo e copiar; de vender o que era diponibilizado gratuitamente; de simplesmente refutar, discordar e semear discórdia, de entrar na onda e nadar… Foram tantas as situações concretas que perdi minha vontade de pontuar as intenções e me concentrei apenas em olhar, deixando ao encargo do Universo os desligamentos e retiradas, afinal, o que eu tenho a ver com o que os outros querem? Nada, já respondo de imediato.

Por outro lado, preciso dizer que o que citei anteriromente não corresponde a 5% do que nos abençoa, também nesses quatro anos. Eu não sou capaz de elencar o tanto de pessoas que se ocupam de seu desenvolvimento pessoal e estendem isso ao coletivo, nos brindando com suas presenças-presentes no site, nos grupos de redes sociais, no canal do Youtube e nos encontros.

Tudo isso para falar do encontro do dia 11, em Poá, SP, que contou com o brilho dos luminosos seres agregados através de Fátima Pedro. Eu me refiro a ela que fez o trabalho inicial de formiguinha, chamando os prórios irmãos/amigos de outros grupos dos quais participava e cuidando de fazer a ponte entre todos nós, mas que agora, é um dos nomes a chamar os outros. Eles mesmos, todos eles, se incumbem de espalhar o que lhes faz bem e não somente no Movimento Era de Cristal: em todas as outras experiências que servem para seus propósitos de crescimento.

Como poderia ser diferente?

O grupo, este grupo em especial, é composto de pessoas que estão mais do que acostumadas a trabalhos coletivos. Eles fazem do cotidiano — e no cotidiano — a oportunidade para a prática de seus estudos e dos conceitos às vezes distantes da dimensão real.

O exemplo mais prático ligado a nós é o estudo do Codex que é feito (pasmem!) sem que nós, da Unaversidade, precisemos lembrá-los, marcar dia, horário, organizar qualquer tipo de evento. Eles sabem que precisam estudar. Se reunem, assistem aos vídeos, leem o material e quando não há suporte preparam seu prório conteúdo e discutem. E riem. E se encontram. E comem. E VIVEM o Codex.

E mais uma vez foi o que aconteceu no último sábado. O propósito era apresentar ao grupo o projeto Padrinhos de Luz; fomos lá para isso e acabei por descobrir que era o menos necessário. Eles já estavam organizados. Já haviam pensado em estratégias. Colocaram situações concretas em que atuaram e nos deram mil ideias agregadoras, além, é claro, de se colocarem à disposição para o que fosse necessário.

A pauta estava pronta, alinhada e de acordo com o trabalho; os envelopes de aporte já estavam preenchidos e foram entregues com um sorriso enorme; eu chamo isso de COMPROMETIMENTO.

As sugestões, dadas com uma certa humildade desnecessária, como se fossem conselhos que pudessem ser seguidos ou não; elas não eram nem teóricas, nem podem deixar de existir no projeto. O que foi colocado é necessário, indispensável, “útil e abrangente”, como a Lei da Coletividade. Isso tem o nome de RESPONSABILIDADE.

Ah, a Luz! 🙂 A Luz tem essa característica peculiar de invadir qualquer espacinho escuro e se apoderar de tudo e de todos.

Sou “muito obrigada” a agradecer em nome de todos que não estavam lá. Minha energia ao tentar expressar isso ultrapassa o que as palavras alcançam e é por causa de pessoas como eles que posso cristalizar o momento e entender que sim, se estivéssemos todos do Movimento juntos, fisicamente, seria da mesma forma.

Esse grupo é uma amostra verdadeira do que pode ser concretizado na realidade e serve, inclusive, de exemplo para os círculos menores do Movimento que se perdem em detalhes menos importantes e em protocolos muito pomposos para fazer a única coisa que deve ser feita: SER LUZ.

Eu aprendo o “Seja Luz” quando estou com vocês.

Gratidão.

7 Comentários
  1. Nós é que somos gratos por todas as bençãos que recebemos de vocês todos, nossos irmãos cristalinos, e dos irmãos pleiadianos! Gratidão! ❤❤❤

  2. Nem falo nada, viu, que esse é o post baba-luz do ano… kkkkk

  3. Muito bonito de ver um movimento assim..
    Acompanho a era de Cristal desde o começo, e sempre gostei da Ale Barelo ..
    Faço suas que diariamente o exercício do espaco do coração ..
    Sempre achei esse movimento ” do bem ” , apesar de não frequentar..
    Agora moro no interior de São Paulo , e com certeza a próxima vez que for pra Sampa vou conhecer a Unamaversidade Era de Cristal !!
    Parabéns pessoal!!
    E que Deus continue abençoando todos vocês..
    Abraços fraternos
    Marisa Moruzzi

  4. Esse grupo de Poá nos mostra o que a união é capaz de fazer. Ele cresce a cada dia e espalha a luz e as recomendações do Codex. Mais do que gratidão, quero expressar toda a emoção que transborda do meu coração ao constatar o empenho e a responsabilidade desses iluminados seres! Chuva de bênçãos no caminho de todos!

    • Gratidão por tudo o que vocês nos oferecem e, assim, criam as possibilidades para seguirmos este caminho de luz. ❤❤

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Unaversidade