Cidadania: do individual para o coletivo

Ilustração: Gisele Caldas

Ilustração: Gisele Caldas

Este artigo é sobre o exercício temporário de uma cidadania planetária e como SER existente nesta dimensão – Planeta Terra, devo reconhecer o meu verdadeiro papel como cidadã, neste agora.

Confesso que, apesar de ter procurado pautar minha conduta dentro da ética e integridade moral, nunca tinha parado para avaliar o tamanho da minha responsabilidade – para comigo e para com a coletividade.

Podemos pensar: “mas que pretensão a nossa, achar que podemos mudar o mundo”, né?

Há décadas, sem esquecermos de que tudo está previsto no “Plano Divino”, compõem-se comissões de estudo e avaliação sobre a situação planetária.

Além da “Declaração Universal dos Direitos dos Homens”, promulgada pela Assembléia Geral das Nações Unidas, em 1948, foram editadas Cartas promovendo o diálogo na busca da ideal para a condução das ações que envolvem o desenvolvimento e estabelecimento de normas e condutas para o futuro das gerações.

Dentre elas:

·        * Carta Africana dos Diretos dos Homens e dos Povos, que entrou em vigor na ordem internacional em 21 de outubro de 1986; (1)

·         A partir daí, elaborou-se um projeto de Carta para unir os povos e iniciar um debate, convocando todos os cidadãos para que se tornem “arquitetos do seu destino” e possam “elaborar juntos os valores e os princípios capazes de guiar a aventura humana para o século XXI.” (2)

 ·         E então, a “Carta da Terra”, que “é uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século 21, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. Busca inspirar todos os povos a um novo começo e um novo sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada voltado para o bem-estar de toda a família humana, da grande comunidade da vida e das futuras gerações. É uma visão de esperança e um chamado à ação.” “….Em 2000 a Comissão da Carta da terra, uma entidade internacional independente, concluiu e divulgou o documento como a carta dos povos.”(3) 

A Carta da Terra está estruturada em princípios básicos (4), como:

I – Respeitar e cuidar da comunidade vida

II – Integridade ecológica

III – Justiça social e econômica

IV – Democracia, Não-violência e PAZ

Para não me estender demais, não entrarei nos detalhes específicos destes documentos e sua relação com nossos estudos. Os mencionei para provocar, a quem se interessar, a busca pela leitura e reflexão do conteúdo dessas cartas.

O que entendi, é que há um movimento, muito maior do que podemos imaginar, para a mudança de crenças e ações, partindo do individual para o coletivo, no mundo todo, promovendo o que traz a “Lei de Reconciliação”, que “decreta que todas as individualizações, em suas vastas formas de existência, devem unificar suas semelhanças e diminuir as diferenças entre si.”

E também, após a leitura de todos esses documentos – que eu desconhecia, e avaliando o que temos recebido dos irmãos pleiadianos, através do movimento Era de Cristal, com o CODEX e as técnicas que trazem, a cada individualização, informações de como utilizar as energias disponíveis no Universo Multidimensional, sinto que estamos no caminho certo.

E você, o que sente?

Na medida que vamos ampliando a nossa consciência, como seres pentadimensionais, as informações ficam mais claras e compreendemos quem SOMOS e porque estamos AQUI – neste agora.

Estude o CODEX, cujas premissas, numa linguagem simples e clara, corroboram os princípios previstos nessas cartas.

Entre no seu espaço sagrado, que é o seu CORAÇÃO, para que encontre as respostas de como mudar sua vida,  e que refletirá em todo o seu ambiente.

Pratique o alinhamento energético – um caminho para a saúde plena.

E então:

“Deixa nascer o AMOR.

Deixa fluir o AMOR.

Deixa crescer o AMOR.

DEIXA viver o AMOR.”

SEJA LUZ!

(1)    http://www.gddc.pt/direitos-humanos/textos-internacionais-dh/tidhregionais/carta-africa.html

(2)    http://rio20.net/pt-br/propuestas/carta-dos-povos-da-terra/

(3)    http://www.cartadaterrabrasil.org/prt/what_is.html

(4)    http://www.cartadaterrabrasil.org/prt/text.html

4 Comments
  1. ❤ Maravilhoso, Fátima, parabéns, Querida. Fiquei emocionada com o artigo e sobretudo com esta finalização musical – Gratidão, Amada ❤

  2. Fátima querida, amei o seu artigo, especialmente:
    “Na medida que vamos ampliando a nossa consciência, como seres pentadimensionais, as informações ficam mais claras e compreendemos quem SOMOS e porque estamos AQUI – neste agora.”
    Quando nos comprometemos com o crescimento e com a compreensão, nos tornamos os cidadãos que fazem a diferença. Beijos no seu coração.

  3. Reply
    Uiara Andriewiski 07/11/2014 at 6:52 AM

    Obrigada, Fátima. É bom saber que caminhamos para o conhecimento . LUZ.

  4. Reply
    Monica Moreira Pereira 07/11/2014 at 9:36 AM

    Adorei ver que tudo está caminhando paralelamente ao que estudamos no Grupo , mostrar a seriedade e importância de nossos estudos e nossas ferramentas de cura e auto conhecimento, transmutando nossa consciência para a nova Terra .
    Gratidão, copiei . Seja Luz.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade