Chamada à Luz: o bom combate

Chamada à Luz: o bom combateEstamos entrando no Ciclo do Amor.

Queremos conquistar o mundo com nossas bandeiras de Luz! Com a melhor das intenções estamos elevando nossos corações buscando a Luz e transmitindo o Amor.

Trabalhos energéticos, meditações programadas, meditações individuais, trabalhos dentro das crenças de cada um, estão sendo preparados para receber e ampliar essa energia de Luz. Estamos radiantes ao ver o empenho individual e coletivo nessa energia poderosa!

No entanto, queridos, por estarmos voltados para o amor, esquecemos que ainda existe um lado da dualidade conectado ao medo que gostaria de impedir que esse momento acontecesse. São energias que estão se mobilizando para tentar minar as forças de Luz.

Essas energias — não queremos personifica-las em pessoas, espíritos, entidades, forças, etc; para o nosso fim, basta sabermos de sua existência e para isso o termo “energia” se faz suficiente —, tentarão se fortalecer, utilizando nossas boas intenções.

Como?

Aproveitarão os momentos de baixa concentração de luz e maior concentração de sombras para capturarem a energia a ser trazida para Terra.

Historicamente, é conhecido que os trabalhos de magia negra e das sombras sempre ocorreram após às 23h, até as primeiras incidências dos raios luminosos do sol. Esse é o período que essas forças costumam atuar, tanto que os centros espíritas, trabalhos de apometria, centros de umbanda, e vários outros, costumam encerrar seus trabalhos antes das 23h.

Da mesma forma que estamos nos mobilizando para receber a Luz, há quem esteja se mobilizando para interceptá-la.

Recebemos orientações importantes relativas à transição planetária.

Nos foi solicitado com bastante ênfase, quase súplica, que vibremos, sejamos Amor e Luz por todo o dia.

E que durante a noite, especificamente, das 23 horas ao amanhecer, que resguardemos totalmente nossas energias.

Por quê?

Porque esta é a MELHOR forma de colaborar com os Planos de Luz. Não há maneira melhor do que esta, segundo canalizações idôneas, de fontes plenamente confiáveis.

E como se faz isto??

DORMINDO. Isto mesmo! É tão simples, que nem parece verdade, mas é. Parada total.

Após BREVE e espontânea prece de agradecimento, nos entreguemos ao sono, confiantes de que estamos amparados.

Meditações prolongadas e rituais energéticos/espirituais de qualquer espécie NÃO devem ser praticados neste período (23 horas até o amanhecer),  bem como o consumo de bebidas alcoólicas, até o final do processo de ativação da Kundalini da Terra — terceira semana de fevereiro de 2013.

Podemos contribuir para os nossos trabalhos de Luz com muito mais intensidade se realizarmos nossas atividades vibratórias durante o período de luz do dia ou até às 22 horas, se não pudermos realiza-los antes. Estamos sendo aconselhados a não trabalharmos, ainda que em nome da Luz, após as 23h. Seria um grande engano acharmos que devemos combater a negatividade intensificando nossos trabalhos nesses horários. Só estaríamos nos desgastando e deixando de potencializar nosso trabalho, quando ele poderia ser, de fato, ampliado. Permitam que nossos guias e todos do plano de luz façam seus trabalhos nesses horários.

Pensem nessa interceptação sem medo. É mais ou menos o que ocorre com nossa energia elétrica. Ela pode ser desviada pelos famosos “gatos”! O momento é de Luz!

Ora, vamos saudar a Luz na Luz!

Programem suas meditações e trabalhos de Luz para o período da luz SOLAR! Assim, orientações gerais:

  • trabalhos para a Luz: façam-nos durante o dia, preferencialmente, ou até as 22h, no máximo;
  • resguardem suas energias após esse período;
  • cuidem dos rituais do dia 21 e de final de ano, não criem brechas para novos “gatos”!

Não vamos fornecer elementos para energias que desconhecemos!

Não precisamos temê-las, mas sim nos distanciarmos delas e acima de tudo não devemos ignorá-las. Não combatam as sombras, aumentem a Luz!

Seja Luz!

Leia Também

Seja o primeiro a comentar

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade