Caminhando no Agora

Texto: Marcelle Sampaio | Ilustração: Gisele Caldas

ilustra_giselecaldas_MILAGRES_FILTRANDO_2 www.gisele-caldas.blogspot.com

Ilustração: Gisele Caldas

Enquanto caminho, diante de meus pés vejo somente o local exato onde pisar para dar o passo seguinte. Porém , este mesmo local  exato, só aparece quando me desafio a ficar em um pequeno e transitório ponto de desequilíbrio, entre um passo e outro.

Olho para trás e nada mais existe.

Nada.

Sim, ainda me lembro de muitas partes do caminho pelo qual passei, mas ele em si, não está mais lá.

Em um determinado momento, antes de um dos pés completar o passo, o que se apresenta é uma espécie de bifurcação, no ponto exato da divisão de caminhos. Neste instante a suspensão do passo, firma no chão o outro pé que me serve de base, para que eu me conscientize da escolha que terei que fazer neste agora.

Por um fragmento do que chamamos de segundo penso que posso pisar para trás para tentar enxergar uma perspectiva melhor o que está por vir. Mas a distração me tira o equilíbrio, enquanto constato mais uma vez que não há “para trás” e muito menos previsão de qual escolha é a mais apropriada, visto que nada se apresenta para além da bifurcação.

De repente rio de mim e percebo que posso colocar novamente o pé em suspenso no solo.

Dou uma boa respirada. Conecto- me sem perda de tempo, apesar de nesse caminho, o tempo ser apenas uma simples palavra, e muitos eventos poderem acontecer no espaço de um passo em suspensão.

Após direcionar levemente meu equilíbrio para um dos futuros caminhos, conecto-me às batidas de meu coração, fecho meus olhos e ouço-o. Então me direciono para a outra possibilidade, ouço-o novamente. Neste momento a bifurcação desaparece

Enquanto estou naquele agora, ele é tudo o que tenho, e não há melhor maneira de vive-lo do que estando integralmente nele, inteira. Sem querer estar em um passado que nada mais é que memória, nem mesmo no futuro, que não passa de uma projeção.

Sem divisões a respeito do que já se passou ou do que está por vir, os passos se firmam enquanto mantenho a presença atenta ao que cada passo e paisagens do caminho me apresenta e como me afetam em cada agora.

Essa imagem se construiu em minha mente quando me dediquei a escrever este artigo. Era tão límpida, tão nítida que decidi experimentar a sensação de dar um simples passo com atenção em cada instante.

A suspensão do passo, com um dos pés pisando firme enquanto o outro está no ar, no meio do passo, trás consigo a possibilidade intrínseca de se estar entre o equilíbrio e o desequilíbrio. Contém a satisfação de se perceber pleno do próprio poder de escolha do que fazer a seguir!

Experimente! Sério!

Inicie um passo grande, para de  fato poder experimentar a necessidade de se equilibrar. No meio do passo, deixe o pé que está dando este passo, em suspenso, fora do chão. Você pode até fechar os olhos, afinal aqui, você não corre nenhum risco ao se desequilibrar! E pode até ser bom!

Sinta quantas possibilidades moram nessa simples experimentação. Quantas escolhas existem em um agora?  Quantos novos agoras podem brotar de sua escolha em dar o passo?

Este passo pode ser para qualquer direção; esse passo pode ser do tamanho que você decidir; você pode dar um pulo e ficar onde está ou saltar para o passo seguinte; pode ser em câmera lenta; pode ser bem rápido; pode ser com um giro, são muitas as possibilidades!

A qualidade da atenção, da presença que damos a cada agora,  a cada instante além de construir um agora, é também geradora, propulsora, criadora de possibilidades para um outro agora, que por sua vez requer nossa presença absoluta novamente para que sigamos construindo caminhos coerentes com nós mesmos.

Que tenhamos sempre a coragem de ouvir nossos corações, nos atualizando com ele em cada instante, para agirmos de acordo com esse grande Mestre, que somos nós mesmos.

Que aprendamos a honrar o poder que vem a ser cada agora, como o próprio milagre da Criação!

Seja Luz, agora!

10 Comments
  1. Gratidão, Amada – sua abordagem foi tão rica – ancorando a Consciência Corporal desenvolvida com maestria em você e compartilhando esta possibilidade conosco nesta lindeza de texto e também na prática com um exercício simples e seu toque muito preciso de Luz 웃☆- Amo-te neste Eterno Agora.

  2. Coragem…. é isso mesmo que temos que ter, quando nos propomos a ouvir nosso coração e seguir as pistas que ele nos dá…Possibilidades mil se abrem a nossa frente..basta fazer a escolha e assumir toda a responsabilidade pela decisão tomada.. gratidão…

  3. Gisele, amei sua Ilustração, Querida ღ Não poderia ser mais exata ღ Gratidão.

  4. Reply
    Cleusa Xavier Nogueira de Castro 01/07/2014 at 2:28 PM

    Marcelle, obrigada por essa expansão de Luz e de lucidez!

  5. Reply
    micheline torres 01/07/2014 at 5:14 PM

    coragem e dançar o agora.
    gratidão.

  6. Querida Marcelle, que belo texto! A essência da estrutura – no passo suspenso no ar, e a experimentação do agora – na impossibilidade da permanência no passado ou da projeção do futuro, nos colocam no caminho da confiança e da certeza na Fonte que rege todo o Universo! Grata por esta linda experiência!

  7. Reply
    marcelle sampaio 01/07/2014 at 9:10 PM

    Gratidão à todos pela oportunidade de compartilhar meu caminhar com vocês. Gratidão pela dança! Com coragem, sigamos no Agora. Beijos!

  8. Reply
    marcelle sampaio 01/07/2014 at 9:12 PM

    Gisele, fico aqui só rindo de alegria ao ver seus desenhos tão belos e sincrônicos, sempre! Somos todos Um e o Mesmo, mesmo!!! 😀

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade