A bondade e a sabedoria

Texto: Iara Bichara | Ilustração: Gisele Caldas

Ilustra_giselecaldas_Bondade_4_-www.gisele-caldas.blogspot.com_Usada no sentido de designar uma virtude pessoal, a definição mais comum que encontramos para a palavra BONDADE está ligada à disposição permanente que uma pessoa manifesta em fazer o bem.

Temos o hábito de ligar essa atitude de bondade aos feitos humanísticos e nos esquecemos de encontrar a bondade em toda a criação.

A inexistência da dualidade nos mostra o quanto ainda temos a desenvolver, não apenas em relação à nossa vida, mas também com todas as individualizações que povoam nosso planeta e com a benevolência intrínseca em tudo o que há.

Um pássaro, um inseto, um minúsculo ser não questiona a necessidade de se comportar desta ou daquela forma, apenas segue o curso de sua existência, seguindo a sua missão de uma forma tranquila e equilibrada.

Na natureza, cada espécie sabe exatamente o que deve fazer para auxiliar suas crias a se tornarem independentes e plenas, assim como para conviver com os demais elementos do seu grupo e coexistir no meio ambiente em que se encontra.

Essa sabedoria instintiva lhes permite a ação certa na hora exata.

Quantas vezes agimos, com a melhor das intenções, pensando que estamos fazendo algo benéfico a alguém, mas nos damos conta de que apenas o atrapalhamos no curso da sua experiência.

A bondade e a sabedoria caminham de mãos dadas. Uma necessita da outra para que seus papeis sejam cumpridos adequadamente.

Mais do que atos e demonstrações, a bondade deve ser algo a ser cultivado em silêncio, no local mais sagrado que possuímos que é o nosso coração.

Lá, onde não deve entrar o julgamento, nem a mágoa,  tampouco a piedade arrogante ou o auxílio ostensivo e humilhante, é que são desenvolvidos os verdadeiros valores de Bondade, permitindo que os seres que nos cercam possam ser acolhidos com respeito e amor.

Seja Luz!

Fala com sabedoria
e ensina com amor.
Provérbios 31:26

12 Comments
  1. Perefito, Iarinha querida!

    “Quantas vezes agimos, com a melhor das intenções, pensando que estamos fazendo algo benéfico a alguém, mas nos damos conta de que apenas o atrapalhamos no curso da sua experiência.”

    Uma verdade, queremos tanto que todos compartilhem do aprendizado e das experiências benéficas que encontramos, mas, nem sempre o outro está disponível para o seu próprio bem estar. Não porque não queria ficar bem, mas, porque a “centelha” divina esteja “amortecida”. Mas, nada como um dia após o outro. Que todos nós, individualizações desta dimensão, possamos encontrar o caminho que nos levará à plenitude de nosso SER LUZ!

    Gratidão!

    • Querida Fátima, cada ser tem seu momento certo de evolução. A bondade nos dá a possibilidade de compreender esse funcionamento. Gratidão, querida!

  2. Reply
    Claudia Sampaio 18/09/2014 at 2:41 PM

    … me emocionei quando li o seu artigo, Iara e percebi a sintonia com sua imagem, Gisele… Gratidão por esta sabedoria que vocês nos trazem em seus textos e imagens, escritos e desenhadas dentro do coração. De dois corações unidos em Luz. Beijos e abraços tímicos nas duas.

    • Claudia, querida, nossos corações sempre estão unidos na expansão dos nossos timos. Beijos!

  3. Eis aqui um grande aprendizado! gratidão Iara e Gisele… perfeitas como sempre.

  4. Maravilhoso

  5. Reply
    Monica Moreira Pereira 19/09/2014 at 11:01 PM

    Sempre sábia ,nossa querida e meiga Iara , Sim , bobdade é saber calar e ouvir quem precisa ser ouvido!

  6. Reply
    Gustavo Andriewiski 22/09/2014 at 3:37 AM

    Lindo. Seu texto faz com que eu me sinta parte de algo muito maior do que meus próprios conceitos. Beijo de luz pra você, que mora no meu coração!

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade