Aterrar

Foto de Marcos Corazza da planta de Margareth Araujo, com raízes expostas!

Foto de Marcos Corazza da planta de Margareth Araujo, com raízes expostas!

raiz  é imprescindível à planta, haja vista que além de fixar ela absorve do solo os nutrientes necessários à sobrevivência do vegetal. Porém há outra função importante que é fazer reserva de nutrientes, como no caso dos tubérculos.

Nos vegetais sem sementes (as pteridófitas) as raízes  se desenvolvem ainda nos primeiros estágios do crescimento do esporófito. Já nos vegetais com sementes (as espermatófitas) as raízes tem origem ainda no embrião. Neste último caso, a radícula é o primeiro órgão a se desenvolver no instante em que há a germinação da semente. Porém esta radícula trilha caminhos diferentes quando trata-se de Monocotiledôneas e Dicotiledôneas.

Do site http://www.infoescola.com/plantas/raiz/

Quando a palavra crescer é citada, pensamos, imediatamente, em um movimento “para cima, para o alto”, ligado ao superior, de um jeito ou de outro.

No caso específico dos vegetais, eles fazem as duas coisas ao mesmo tempo: crescem para cima e para baixo, gerando raízes que são a base para o restante do processo. Sem isso, não há crescimento.

Há três funções para as raízes, como vimos acima: fixar, absorver e guardar.

O que adianta saber que existem outras dimensões, que temos acesso imediato à quinta, se não trazemos isso para o nosso mundo, na terceira dimensão?

O fixar e aterrar, para o nosso caso, é conseguirmos nos voltar para a realidade, trazendo os conceitos da verdade. O contrário não funciona. Não adianta levar para as dimensões superiores, os problemas, mazelas e circunstâncias da terceira dimensão. Lá é “mais”, não melhor, “mais”, e um nível absorve o outro.

Desta forma, ao fixarmos profundamente nossas raízes, aterrando cada uma das ramificações, viramos o canal para as mensagens e transferimos o conhecimento “de lá”, para “cá”.

Isso está totalmente ligado à segunda função: absorver.

Sem a raiz, nada do que vem através dos insights do Espaço do Coração, ou da experiência com a quinta dimensão externa, pode ser incorporado à semente e caímos no vazio da teoria que de nada nos serve. Lemos o Codex e não o absorvemos. Ouvimos uma comunicação e nem entendemos que é externa. Somos agraciados com um aumento de percepção que não agregamos aos órgãos já existentes. Relembramos os processos de Correção e continuamos tomando o remédio e acreditando apenas na doença e não na Matriz Biológica Perfeita. (Sim, tome o remédio e faça de tudo para que seu corpo, paralelamente, lembre-se do padrão de perfeição.) É disso que se trata absorver.

Por fim, guardar.

Uma parte do que vem das dimensões superiores sequer é compreendida conscientemente e é para ser assim mesmo.

Estamos “em processo”. É de se entender que não daremos conta de tudo, logo de cara.

O que fica sem explicação, a energia que apenas abastece e não precisa de utilização imediata, repousa também na raiz.

Um dia, terá função, porém, é obrigatório que criemos espaço para a reserva, produzindo raízes sólidas e profundas, capazes de guardar o que é importante, para a ocasião perfeita.

Se você está às voltas com momentos de dúvida sobre seu desenvolvimento energético, verifique o estado de suas raízes. Será que não está apenas ocupado em crescer “para cima”? Quanto tem mergulhado em si mesmo no sentido de fortalecer as bases, a raiz? Tudo o que recebe externamente em forma de informações, passa rapidamente e fica no terreno abstrato?

Cave mais e concentre-se… Foco na raiz! 🙂

Seja Luz!

11 Comments
  1. Grata! Por apontar nuances que fazem toda a diferença.
    Senti esse texto como uma orientação para corrigir eventuais e significativos comportamentos que nos dificultam alcançar a proposta que aderimos ao nos juntar ao EC.
    Vou ler esse texto muitas vezes. Várias vezes. E todas as vezes que tiver dúvida se estou conduzindo minhas raízes capazes de fixar, absorver e guardar, fotalecendo assim minha base.

  2. Puxões de orelha necessários..rssr,receber informações e..aterrá-las firmemente pra não caírem no vazio..Grata!

  3. Reply
    Zeneide Batista 03/09/2013 at 3:40 PM

    Fortalecer as raízes.. importantissimo, viver as lições e criar espaços para guardar as energias para o momento exato de serem utilizadas, trazer para nosso dia as experiências e insights, e dessa forma viver melhor nessa terceira dimensão!! Gratidão Era de Cristal, por nos dar exemplos lindos..

  4. Reply
    Renilda G M Freitas 03/09/2013 at 6:09 PM

    Esclarecedor . Depois do terreno preparado e livre das pragas e ervas daninhas tais quais resíduos antigos , emoções mal resolvidas etc, precisamos nos centrar na absorção de nutrientes e
    conduzí-los para “dentro” para que cheguem às nossas raízes e as fortaleçam … Se as raízes não estiverem profundas, firmes e bem adubadas
    não conseguiremos bons frutos. Gratidão .

  5. Reply
    Uiara Andriewiski 03/09/2013 at 8:09 PM

    Tenho tanta certeza da raiz sólida, que tudo percebo quando é verdadeiro…por assim dizer, leio – fixo; absorvo – aprendo; e por fim guardo – vivo;
    Faço de cada momento desde a Era de Cristal, aplicação de tudo que absorvo e fixo nas minhas atividades…
    Tem alguma coisa que não compreendo logo que vejo, sinto ou ouço, mas com bastante pensar claro e sem medo quando venho a entender, absorvo novamente e vivo.
    Obrigada “Era de Cristal”
    LUZ, LUZ, LUZ.
    Uiara.

  6. Reply
    marcelle sampaio 04/09/2013 at 9:26 AM

    Foco na raiz!!! Esse texto me acarinhou o coração e ainda me fez ir mais fundo na reflexão sobre a absorção. Trazer as ferramentas pentadimensionais para o dia a dia e USA-LAS a cada instante, essa é e está sendo a tônica do meu presente. Ontem após um alinhamento aprendido no último encontro, ajudei uma planta que mora comigo a praticamente renascer. Foi uma emoção de alegria, um amor de criança no meu peito. Gratidão Era de Cristal, Gratidão irmãos Pleiadianos! É bom demias ler tudo isso e ouvir “continue indo fundo, mais fundo”! A gratidão que mobilizo como um farol para todos da equipe fixa, passará todo esse dia iluminando mais e mais vocês! Carinho e amor, Marcelle sua bailatriz estelar!

  7. Gratidão, Alê querida! …”não daremos conta de tudo, logo de cara.”
    Certamente não daremos conta. Devemos deixar-nos guiar, sempre, pelo coração. Ele é o nosso Norte! Acertaremos mais vezes, se prestarmos atenção ao nosso coração! Assim faço! Assim vou acertando! Como sei disto? Sinto imenso transbordamento de amor através dele!!! É a resposta que necessito para saber que estou no rumo certo! Abração de LUZ!

  8. Me apazigua a mente estas reflexões. Vejo que é mesmo da “mente-que-mente”, quando quer contrariar o coração, que está totalmente em paz com a pausa, a retirada, o silêncio, a espera e muito, muito trabalho interior, para permitir o enraizamento necessário.
    Que bom sempre saber que não estamos sozinhos. Gratidão de mente e coração a tod@s vocês.

  9. Me apazigua a mente estas reflexões. Vejo que é mesmo a “mente-que-mente”, quando quer provocar o coração, que está totalmente em paz com a pausa, a retirada, o silêncio, a espera e muito, muito trabalho interior, para permitir o enraizamento necessário.
    Que bom sempre saber que não estamos sozinhos. Gratidão de mente e coração a tod@s vocês.

  10. […] *** Referência ao artigo Aterrar da série Semente: http://unaversidade.org/movimento/blog/aterrar/ […]

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade