A última lição do Medo

A última lição do MedoOs avisos foram dados.
As mensagens estão disponíveis. Não há como fugir: a evolução é um fato.
Seria, independente de qualquer divulgação, mídia, marketing, ação dirigida ou plano mirabolante… Só nós mesmo, esses humanos plugados nas telinhas, mas completamente desconectados dos movimentos do planeta e do Universo, para não percebermos o clima a nossa volta.
Ouça o estranho silêncio da natureza… Olhe para o céu num fim de tarde; com sorte, verá o fenômeno que a ciência descreve como “refração ótica” e que nossos olhos insistem em continuar considerando como dois sois. A Terra sacode, se contorce, está agitada; a linha do tempo parece descontrolada e os dias têm oferecido 16 horas no padrão real de tempo. Onde foram parar as outras 8 horas? O clima tem vida própria e não segue mais o nome que os homens lhe deram. Primavera é aquela estação em que colocamos casacos e botas?
Quanto ao nosso próprio corpo, esse sim, está entendendo o processo! Os sintomas são claros e nos desnorteiam, aceleram nosso batimento cardíaco, mexem com o fluxo do líquido e transformam nosso humor numa gelatina que ainda não se solidificou.
Às portas da transformação, já seguramos nossos bilhetes de entrada para um andar superior da espiral de evolução e insistimos em querer mais um pouco do velho mundo, com todo o pacote de horrores que nos proporciona.
Enquanto isso, o Amor se infiltra como um gás inodoro por entre todos os nossos poros… Se assim não fosse, sequer chegaríamos perto dele. Seu trabalho é nos acordar, doce e lentamente, como fazemos com uma criança, no sono da tarde.
“Mas espere! Ei, Amor, por favor, não estou pronto! Me dê mais um tempinho para pensar; não quero me responsabilizar pela minha caminhada e pela minha transformação… Estou tão seguro nessa minha velha e conhecida meia vida… Pode aguardar que eu racionalize, mais um pouco?”
Ah, o Amor… Fio condutor e motivo maior disso tudo, ele vai sim, como sempre fez, nos esperar e por isso, nos deixa livres para que, mais uma vez, encontremos com aquele que tem sido o nosso grande mestre: o Medo.
A ultima lição do Medo é um encontro tenebroso e inexplicavelmente longo com a nossa Consciência.
A reunião é liderada pela Razão e tem como assistente, a Dúvida, que registra num grande livro cada pensamento e sentimento que surgem. E começam as anotações:
“Quem é o responsável por esta tal Evolução? Não, nada de generalizações, quero nomes, endereços, currículos, fotos, um aval, isso, quero uma carta de recomendação, quem são essas pessoas? Por que foram escolhidas como mensageiros da Evolução? Mas como assim, a Evolução é para todos… Por que um criminoso tem o mesmo direito que eu, de evoluir? O Karma acabou? Ora essa! Então eu aguento tal pessoa porque quero e não porque tenho que sofrer e aprender com ela? Ahahahah! Isso é uma piada! Mensagens de outra dimensão? Canalizações? Intuições? Profecias? Calendários? Ativações? Onde está Deus nisso tudo… Ele pelo menos sabe do que estão falando? E quem vai ser meu Mestre, daqui pra frente? Se eu não me modificar não vou poder continuar nesse planeta? Que absurdo é esse? Exijo meu direito de ficar aqui até quando eu quiser!!! Não existirão mais espíritos dando dicas para a gente? Como vou me guiar? O quê? Isso é um absurdo! Eu vou conseguir ouvir as mensagens dentro de mim? E se não estiverem corretas? E se forem fruto da minha imaginação? Eu vou ter que separar as coisas que não me fazem bem? Vou ter cortar pessoas do me caminho? Mas vão me cortar também! O que eu vou fazer? Perdoar? De jeito nenhum! Aqui se faz, aqui se paga! Olho por olho, dente por dente! Só eu sei o quanto sofro… Desculpe, não faço isso por mal… Só quero entender… preciso entender… Sou muito questionador, se é que me entende… Isso não é defeito, é? Você não vai me responder, Razão? Eu… eu só quero… eu só preciso… eu só tenho…  Sabe, a verdade é que não me acho tão bom assim para evoluir… E se eu não for mesmo, vou participar de tudo isso? Na realidade, eu queria mesmo sentir essa felicidade e não consigo… Queria estar nessa vibração e não sei como… Medo, você pode me ajudar?”
Mas é claro que ele pode! O Medo está na ponta oposta ao Amor, mas são um; o mesmo, mais exatamente… E é apenas de nós que depende a relação com este, ou com aquele. Escolha e um deles vai responder a todas as perguntas.
Ficaremos nesta sala enquanto precisarmos. Ninguém vai nos tirar de lá, aos trancos.
O Novo Ciclo é o tempo de maturidade, já estamos formados. Assim, o sinal não vai tocar avisando que a próxima aula já começou. Até porque… bem, as aulas acabaram! Você vai, se e quando quiser. É responsabilidade sua deixar a sala de reuniões e começar a executar as tarefas. Sem chefes, sem fiscais, sem pastores…
Usaremos a última lição do Medo o quanto precisarmos.
O foco não é esse; a lição é só uma lição, que queremos, não da qual precisamos; o grande plano nos inclui, não ao contrário.
Com ou sem a participação geral, vamos evoluir.
Mas é sempre cada um, individualmente, que decide se quer, ou não participar.
2 Comments
  1. Gostei tantinho deste texto!

    Sabias palavras! Grata por poder ter acesso!

  2. Reply
    Renilda G M Freitas 24/08/2013 at 10:12 PM

    Grata pelo texto tão esclarecedor . Acho que ja´estou conseguindo entrar em sintonia . Minhas azias e queimações passaram . Estou entrando sem medo na nova sintonia …

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade