A moeda de troca da terceira dimensão

TalentoSe é que precisamos materializar nossa nova forma depois da semente, temos que começar por algum lugar!

Por isso, cada individualização traz consigo duas importantes ferramentas: o sentido de missão e os dons e talentos, que juntos, formam a base para que sejam felizes, plenas e funcionem como doadores de experiências aos outros.

“Doadores de experiência? O que é isso?”

Você já se maravilhou, alguma vez, com um feito de outra pessoa, que nunca poderia ser executado por você? Então sabe do que estamos falando…

A arte, a culinária, a organização, a gestão, a guarda, a criatividade, a paciência, a força física, a produtividade, o vigor, a capacidade de análise, a liderança e até mesmo o efetivo cumprimento de ordens, são alguns exemplos práticos de atividades que talvez, não tenhamos como executar, mas que recebemos de outros seres.

Assim, nossa moeda nesta dimensão para os objetivos de desenvolvimento precisam, primeiramente, da nossa própria valorização.

Só nós mesmos, individualmente, sabemos no que somos bons e isso não pode, de forma alguma, ser observado de modo comparativo. Precisamos olhar nossas habilidades com o carinho e o respeito que merecem e fazê-las sobressair e tornarem-se úteis.

Por vezes, queremos fazer o contrário: primeiro, vamos em busca da missão e depois, nos voltamos para os dons e talentos. Isso, quase nunca funciona… O caminho é caminhar!

Nesse processo de valorizar o que temos e fazemos de melhor, a missão se revela e quando tudo fica claro – missão e dons – a plenitude se apresenta, na prática e não, abstratamente.

Notem que estamos no patamar da ação: ter e fazer. Não é “ser”, que é uma condição maior. Independente do que temos ou fazemos, somos, e isso nos iguala, a todos. A diferença entre as individualizações está no “ter” determinado talento e no “fazer” o dom funcionar para aquela experiência.

Se isso não for levado em conta, cairemos na condição de dualidade e não estaremos inteiros. Nosso “pacote” de dons e talentos precisa ser aberto e utilizado, ou nos privaremos – e privaremos os outros – da experiência total na terceira dimensão.

Certo: vamos usar os dons e talentos e depois a missão se apresentará… Mas como encontrá-los?

Quando você mesmo não sabe quais são, use seus “outros você”!

Normalmente, as pessoas em volta apontam em nós o nosso melhor…

O resultado de uma ação que te dá prazer, mais o prazer que os outros sentem quando você realiza algo, é um indício mais do que confiável. Nem um, nem outro. Você gosta e os outros gostam… Mais uma vez, é o inteiro que nos aponta o caminho.

E quantos são estes dons e talentos?

Tantos quanto servirem à missão e é por causa desta matemática maluca do Universo que o sentido aparece. De repente, é apenas um, tão bem executado, que não precisa de mais nada. Podem também ser muitos e eles vão servindo, um a um, se encaixando e dando corpo à missão.

Dons e talentos são as moedas de troca desta dimensão porque representam a única coisa que podemos externalizar e oferecer, também, dimensionalmente. Eles transformam-se em resultados, constroem energia, condensam informação.

Você ainda está sem sua “carteira cósmica”? Providencie um inventário do que faz de melhor!

Talvez, para isso, precise parar e escutar; olhar em volta e perceber no que é indispensável e sim: temos uma parcela de participação única e indiscutivelmente necessária ao plano geral, ou não estaríamos individualizados.

Que seus dons e talentos se revelem o mais rápido possível, se é que isso ainda não aconteceu.

Precisamos dos seus, na mesma medida que temos que oferecer os nossos.

Seja Luz!

10 Comments
  1. Reply
    marcelle sampaio 17/09/2013 at 10:12 PM

    Que maravilha! Amém!

  2. Que lindo! aqui me sentindo muito feliz com meus dons e talentos,que eu amo e tantos gostam!Sou realmente abençoada!Grata!

  3. Sinto-me preenchida com meus dons, e já venho fazendo a “troca” há alguns anos! É muito gratificante! Gratidão pelo texto, o qual só veio confirmar que estou no caminho certo para ganhar minha “carteirinha cósmica”!

  4. Meus dons tem me levado aonde sempre desejo estar e acontecer e com ele consigo sempre progresso dos que me cercam, sempre senti como se Algo acontecesse diferente aonde eu chegava ou eu me aproximava …que bom , minha missao esta no meu caminhar ,no meu viajar sempre e poder retornar e ver resultados.

  5. Reply
    Adriana Fagundes 18/09/2013 at 6:46 AM

    Fiquei um bom tempo refletindo sobre este texto, em silêncio. De repente me veio a seguinte inspiração: “Ensina-me a amar Pai: a mim e aos outros. E a tudo.”
    Muito grata!

  6. Como usar “outros você” para conhecer minhas habilidades e ou talentos?

  7. Reply
    Zeneide Batista 18/09/2013 at 3:15 PM

    Lindo… feliz por já usar dons e talentos e por ter relembrado quantos já temos, e quanto podemos fazer uns pelos..crescimento pessoal com vistas ao coletivo, e decreto do novo tempo.. Unificar as semelhanças e diminuir as diferenças…Gratidão !!

  8. Este esclarecimento responde e acalma meus pensamentos. Gratidão!

    Axé!

  9. Sou guardiã de uma centelha Divina e honro essa dádiva expressando e materializando continuamente minha essência através dos meus talentos. Sou grata por já tê-los identificados, agora minha tarefa é aperfeiçoar e multiplicá-los. Já fui garimpeira agora sou ourives e estou a lapidar a minha colheita. Trabalho duro e amoroso.

Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Unaversidade