A máquina do tempo

máquina do tempo

Por Gustavo Andriewiski

Ele me disse:

— O tempo foi um acidente!

— Como assim? – perguntei.

— No início, ou melhor, lá onde não há o tempo, eu criei tudo, apoiado em princípios perfeitos. A Harmonia, a Paz, o Movimento, o Equilíbrio, a Verdade, a Consciência e o Amor se manifestando plenamente em cada uma das partículas, mesmo as mais ínfimas, da minha criação. Como era lindo observar e ao mesmo tempo ser tudo aquilo.

— Por que você fala no passado?

— Por causa do acidente. A plenitude do momento em que desfrutava da minha criação era tão absoluto que desejei compartilhar e então, imediatamente, eu percebi que precisava experimentar tudo aquilo com um novo olhar. Um olhar que desconhecesse tudo para que a todo o momento eu experimentasse, através desses novos olhos, a plenitude dessa criação. Daí surgiu a vida.

— Você não acha isso meio egocêntrico? Fazer isso tudo só pra ficar experimentando eternamente o prazer daquilo que você mesmo fez?

— Por isso exatamente que, imediatamente, eu libertei completamente toda a vida presente na criação, de mim mesmo. E ela floresceu, livre, descobrindo cada aspecto do que criei apaixonadamente, sem limites, seguindo os princípios originais.

— E o acidente?

— Bom, você já teve aquela sensação de que está bom demais pra ser verdade?

— Claro.

— Você herdou isso de mim.

— Mas você não é perfeito?

— Somos. Mas a perfeição permite acidentes. Eu sou perfeito mas também sou muitas outras coisas, e uma de minhas características mais interessantes é a indagação. A própria criação está profundamente conectada com essa minha característica. Se eu não me perguntasse “o que mais posse ser?”, ela não existiria.

Um belo “dia” eu me perguntei: O que aconteceria se eu não seguisse qualquer um dos princípios originais?

A pergunta ressoou por toda a criação. Foi como uma grande explosão e, de repente, todo um novo aspecto de mim mesmo, surgiu. Acidentalmente.

Toda aquela parte da criação, impulsionada pela minha indagação, criou uma resistência aos princípios originais, o que gerou o tempo, que é justamente o movimento de retorno de todos esses aspectos aos princípios originais.

— E como você resolveu isso?

— Pra resolver isso criei uma máquina que me permite experimentar esse aspecto da criação. Minha própria Máquina Do Tempo. E agora eu vou descansar.