A energia dissipada

“Por que quando foco em algo isso não acontece ou demora a acontecer? O que acontece com a energia que emprego para a realização de meus propósitos?”

De fato, não há energia desperdiçada, porque de uma forma ou de outra, ela será encaminhada para algum tempo ou espaço, situação ou individualização, sentimento ou ação.

Mas quando se trata de uma situação na qual precisamos de soluções o emprego da energia precisa ter cuidados especiais ou ela se repartirá em tantos caminhos que o nosso propósito será mais um, dentre muitos.

Pensemos em dois objetos do cotidiano – peneiras e funis – e imaginemos que o líquido para nossa experiência seja um propósito qualquer. O recipiente para onde o líquido irá, representará o propósito.

Pego o meu líquido-propósito e coloco no recipiente-realização usando a peneira-processo, em primeiro lugar.

O que ocorre?

Aparentemente, o líquido foi inteiramente colocado no recipiente e está completamente amalgamado entre si. Não há diferença nenhuma entre uma gota e outra, certo?

Vamos fazer o mesmo usando agora o funil-processo. O resultado que vemos é exatamente igual ao anterior.

Mas… Não há nada de igual entre um processo e outro se pensarmos em termos de energia e propósito!

Ao passar a energia pela peneira ela será dividida por todos os furos que a peneira contiver. Ao passar a energia pelo funil ela seguirá para o recipiente inteira, sem fragmentação.

Vamos juntar a experiência prática ao emprego de energia no alcance de um propósito.

Você precisa, quer e deseja que algo – propósito – se realize – recipiente.

Começa levando o propósito ao recipiente através da peneira-processo. O que é a peneira, nesse caso? São todas as suas ações conscientes, realizadas de uma só vez! Você faz o que quê? Reza para TODOS os santos que conhece, escreve MIL papeizinhos com pensamentos positivos, pede ajuda para MUITOS amigos e conhecidos para te darem uma força em termos de energia – “Vibra por mim? Torce por mim? Manda energia positiva para mim?” – recorre a canais completamente diferentes de ação – mantra, oração, promessa, números de sei lá quem, oferenda, símbolos gravados, pulseirinha, remédio (sim, remédio também!) e por aí vai.

Se o propósito for realizado você nunca saberá quem/o quê foi o responsável. Mas se não for, já sabe o motivo: a energia empregada não será desperdiçada, mas será dissipada entre os tantos furos-processos da peneira! Sim, você entendeu direito: no caso da peneira CADA FURO É UM PROCESSO. Qualquer processo com foco funciona. Por outro lado, vários processos para o mesmo objetivo repartem a energia e a dissipam.

Quando quiser trabalhar com um propósito use um funil. UM FUNIL SÓ, ou seja, um caminho único e certeiro que leve seu líquido-propósito ao recipiente-realização. Tanto faz qual é o processo, isso é o de menos. O importante é escolher e utilizar um.

E confie… Se você, conscientemente, pegou PROPÓSITO e com o uso do FOCO o enviou para a REALIZAÇÃO, não há nenhum motivo para dúvida.

Seja Luz!