A água que se retrai nos oceanos

Apesar de termos presenciado o fenômeno de retração das águas do mar nos últimos meses, aqui no Brasil, a notícia de que isso também aconteceu antes do furacão Irma em algumas localidades, trouxe preocupação.

Sabemos que são fenômenos diferentes. Localmente, creditou-se a retração, aos ventos. No caso dos lugares atingidos pelo furacão, os cientistas dizem que esta é uma ocorrência normal antes de eventos climáticos importantes.

De toda forma, a falta de explicação mais abrangente não convence e tudo pode estar relacionado a uma outra questão: a inversão dos polos magnéticos, segundo algumas pesquisas que realizei nos últimos dias.

Tudo começou quando meu email “apitou”  com uma notificação de atualização de um site que sigo, chamado Apolo 11. Por algum motivo estranho eu acabei parando numa postagem de 2016, que falava sobre a Anomalia Magnética do Atlântico Sul.

O que é Anomalia Magnética do Atlântico Sul?

A Anomalia Magnética do Atlântico Sul, AMAS é uma espécie de depressão ou achatamento nas linhas no campo magnético da Terra acima de toda a América do Sul, mas é mais pronunciada no Sudeste e Centro-Oeste Brasileiros.

Sua causa é o desalinhamento entre o centro do campo magnético e o centro geográfico do planeta, deslocados entre si por cerca de 460 km no sentido sul-norte.

http://www.apolo11.com/spacenews.php?posic=dat_20161004-095452.inc

anomalia magnética do atlantico sul

A mancha em Azul mostra a Anomalia Magnetica do Atlântico Sul cobrindo grade parte do Brasil. Fonte: http://www.apolo11.com/imagens/2016/amas_swarn_20161004-094929.jpg

Um novo estudo revela que “a AMAS está se deslocando cerca de 0,16 grau ao ano em sentido norte e 0,36 grau no sentido oeste e atualmente é mais intensa acima do Estado de São Paulo, mas inclui grande parte do Paraguai, Uruguai e norte da Argentina.” (http://www.apolo11.com/spacenews.php?posic=dat_20161004-095452.inc)

Mas já falamos disso. Pelo menos eu me lembrava que havia escrito algo sobre… E toca fazer pesquisa aqui mesmo no site. Então… Achei! Olhe isso, de 07 de agosto de 2015, que escrevi dentre uma longa explicação sobre a mudança de frequência da Terra:

“A Mudança dos Polos Magnéticos da Terra

— Oi, muito prazer, eu sou um urso polar. Moro no Polo Norte. E você?

— O prazer é meu! Sou um pinguim. Moro no Polo Sul.

— Está tão chato aqui… Vamos trocar?

— Como? É muuuito longe…

— Não trocar de lugar, pinguim, vamos trocar de polos!

Eu consigo imaginar esse diálogo. E consigo pensar que, mesmo que para os dois, as coisas não mudem muito, para TODOS os outros habitantes do meio do caminho, seja um tanto quanto incômodo.

Pegue o tal do fiozinho vermelho e o outro, preto e troque-os de lugar. Não precisa fazer isso na caixa de luz de sua casa. Faça na bateria de seu carro…

As coisas são feitas para funcionar com os polos do jeito como estão (e aí falo da sua bateria, que espero que não tenha invertido, ou do planeta). Qualquer tentativa de troca, pode ocasionar um bzzzzzz estalante.

E assim, mesmo que muitos estudiosos digam que esta não seria a primeira inversão de polos do planeta e que as outras não extirparam a vida existente, eu acho que eles são bem otimistas por detrás de suas teses meticulosamente revisadas no conforto de gabinetes aquecidos e iluminados.

A ordem dos fatores, nesse cenário, é:

  • Mudança Magnética (Ressonância Schumann)
  • Inversão dos Polos Magnéticos (nossos ursos e pinguins imaginários desentediados, então)
  • Ventos Solares (por causa do magnetismo enfraquecido)
  • Colapso energético e de comunicação (ventos solares e tempestades eletromagnéticas afetam diretamente os sistemas elétricos e antes disso, satélites, que são os primeiros a serem atingidos. Não reclame mais da sua operadora, por gentileza, antes de passar por uma tempestade eletromagnética!)

As consequências mínimas — e esperadas, até por eles — seriam:

  • tempestades geomagnéticas
  • atividade sísmica intensificada
  • erupções vulcânicas
  • secas e enchentes

Para os seres vivos, a frequência faz diferença e altera desde os batimentos cardíacos até os ciclos de funcionamento cerebrais. Quanto maior o ciclo, mais rápido o coração bate e mais o cérebro funciona…. Quanto mais o cérebro funciona, mais ativos os seres ficam e que pena, agressivos também.”

Muito bem! Não sou cientista e confesso entender quase nada disso tudo. Mas me parece bem provável que, ao menos, as coisas estejam relacionadas.

Na semana passada astronautas em missão espacial se esconderam dentro de um bunker – dentro da nave! – de uma fortíssima tempestade solar! Não achei o link para postar, mas deixo a notícia da tempestade do dia 6 de setembro que até o dia 8 afetou a Terra.

Tudo junto e misturado, caminhando para onde devemos ir.

Temos que olhar e ver, desta vez. Precisamos ligar informações soltas e atentar para o que se apresenta. Não há a menor necessidade de vozes do além ou de mensagens intergalácticas – se bem que, estas parecem até mais emocionantes do que aquilo que acontece na janela lá fora… 😀

É com seus olhos físicos que você vai ver e com seus ouvidos físicos que vai ouvir e com sua pele física que vai perceber. Deixe, só um pouquinho, que os sentidos físicos te guiem, que seu cérebro objetivo se ative e PERCEBA a mudança ocorrendo.

Eu adoraria que São Tomé estivesse vivo! Mas acho até que está, em cada um que nega o que vivencia.

Bom mesmo é ser bastante luz para iluminar as pistas e guiar-se pelo melhor caminho.

Seja Luz!

P.S.: Todas as informações são bem-vindas! Se você tem links e material para colaborar com esse artigo, deixe nos comentários para que outros ampliem o conhecimento. Gratidão!

Links do Artigo:

Apolo 11: http://www.apolo11.com/

Artigo sobre AMAS: http://www.apolo11.com/spacenews.php?posic=dat_20161004-095452.inc

Artigo sobre frequência da Terra: http://unaversidade.org/movimento/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-mudanca-de-frequencia-da-terra-em-setembro-de-2015/

Tempestade Solar de Setembro 2017: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2017-09-08/tempestade-solar.html

Atualizado depois da postagem do artigo:

Oceano Atlântico recua e Pacífico expande-se: https://www.paleocontato.com/single-post/2017/09/08/Possibilidade-de-algo-de-grandioso-estar-para-acontecer-Oceano-Atl%C3%A2ntico-recua-e-Pac%C3%ADfico-expande-se